Links de Acesso

Nini Satar chegou a Maputo e foi encaminhado à prisão


Nini Satar foi detido na Tailândia

Satar vai responder por mais dois crimes cometidos durante o tempo em que esteve em liberdade condicional

O empresário Nini Satar detido na semana passada na Tailândia chegou a Maputo nesta quarta-feira, 1, onde vai cumprir mais 12 anos da pena de 24 anos de prisão que lhe foi aplicada pelo seu envolvimento na morte do jornalista Carlos Cardoso, em 2000.

Leonardo Simbini, chefe das Relações Públicas do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), disse em conferência de imprensa em Maputo que Satar encontra-se na cadeia anexa ao Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique.

Simbini destacou que a detenção de Nini, como é conhecido, foi o culminar de um trabalho de seis meses realizado em coordenação com a Interpol.

Prisão de Nini Satar pode "credibilizar" a justiça moçambicana

Questionado sobre o facto de Satar estar a ser investigado na África do Sul em supostos casos de raptos de empresários, o chefe das Relações Públicas do SNIC limitou-se a dizer que as autoridades moçambicanas aguardam a comunicação oficial do país vizinho.

Nini Satar deixou o país alegadamente para tratamento médico na Índia depois de ter saído em liberdade condicional, em 2014, em virtude de bom comportamento ao ter cumprido metade da pena.

O empresário vai responder por mais dois crime, cometidos durante o tempo em que esteve em liberdade condicional, nomeadamente roubo e sequestros..


Leia também:

Nini Satar pode estar a ser investigado na África do Sul

Advogado de Nini Satar diz que ele saiu de Moçambique de forma legal

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG