Links de Acesso

Governador do Banco Central admite que dívida moçambicana é assustadora

  • Ramos Miguel

Banco de Moçambique, novo edificio

As altas taxas de crescimento, na ordem dos oito por cento anuais, "distorcem a realidade do país", disse Zandamela.

O governador do Banco de Moçambique, Rogério Zandamela, afirmou que o actual nível da dívida pública moçambicana é assustador e que o país precisa de um modelo de desenvolvimento que melhore a vida das pessoas, contrariando pontos de vista defendidos por alguns governantes.

Zandamela disse numa conferência, em Cascais, Portugal, que a dívida moçambicana passou de 40% do Produto Interno Bruto-PIB até 2013, para cerca de 120% agora, sublinhando que isso é assustador.

Explicou que parte dessa dívida é da dívida não declarada, "que é um montante enorme", uma posição contrária à de alguns governantes moçambicanos, que consideram um "endividamento ainda sustentável".

Zandamela, que em alguns círculos de opinião tem sido elogiado pela sua verticalidade, defende que Moçambique precisa de um modelo de desenvolvimento "que melhore a vida das pessoas e também os indicadores económicos".

Para o governador do Banco de Moçambique, as altas taxas de crescimento, na ordem dos oito por cento anuais, "distorcem a realidade do país".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG