Links de Acesso

Mianmar: Jornalistas da Reuters irão passar mais duas semanas na prisão


Wa Lone (esquerda) e Kyaw Soe Oo (direita)

Os dois jornalistas disseram que não estão a ser mal tratados na prisão.

Dois jornalistas da Reuters detidos em Mianmar nas últimas duas semanas permanecerão sob custódia por mais 14 dias, a partir desta quarta-feira, à medida que a investigação para determinar se eles violaram a Lei de Segredos Oficiais do país continua, disse o advogado que os representa.

Quando compareceram ao tribunal para os procedimentos, Wa Lone, de 31 anos, e Kyaw Soe Oo, de 27, puderam encontrar com os seus familiares e advogado pela primeira vez desde que foram presos, na noite do dia 12 de dezembro.

Os dois jornalistas disseram que não estão a ser mal tratados na prisão.

“A situação é ok”, disse Wa Lone após a audiência, acrescentando que os dois estão detidos num complexo policial em Yangon.

“Enfrentaremos isso da melhor maneira que pudermos, porque nunca fizemos nada de errado”, disse. “Nunca violamos a lei da imprensa ouética. Continuaremos a fazer o nosso melhor.”

Dezenas de repórteres e cinegrafistas estavam do lado de fora do tribunal, em Yangon, para a aparição dos dois jornalistas. Eles chegaram à audiência numa viatura branca, ao invés de em um carro da polícia, vestiam roupas casuais e não estavam algemados.

Os dois jornalistas estão a ser investigados sob uma secção da Lei de Segredos Oficiais de Mianmar que tem pena máxima de prisão de 14 anos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG