Links de Acesso

Líder da Renamo promete usar a força para impedir fraude nas eleições


Ossufo Momade reitera compromisso com a paz

Ossufo Momade denuncia plano para criar distúrbios nos postos de votação visando encher as urnas

A Renamo, principal partido da oposição em Moçambique, ameaça usar a sua força para impedir fraude nas eleições autárquicas de 10 de Outubro, afirmou nesta quinta-feira, 4, o líder interino da organização, Ossufo Momade.

Líder da Renamo promete usar a força para impedir fraude nas eleições
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:14 0:00

O alerta é feito no Dia da Paz, que se celebra hoje, e depois de o Presidenteda República Filipe Nyusi ter anunciado que a desmilitarização da Renamo começa no próximo sábado.

Caso este plano avance, seremos obrigados a usar a nossa força para impedir a fraude"
Ossufo Momade

O plano, segundo a Renamo, consistirá no uso das Forças de Defesa e Segurança para o enchimento de urnas nas eleições municipais de 10 de Outubro.

Ossufo Momade disse que a contrainteligência da Renamo está na posse de informações de que as Forças de Defesa e Segurança estão a ser preparadas para criar distúrbios nos postos de votação visando encher as urnas com votos a favor dos candidatos da Frelimo.

“Caso este plano avance, seremos obrigados a usar a nossa força para impedir a fraude”, garantiu Momade à VOA a partir da Gorongosa, na província moçambicana de Sofala, onde fixou residência.

Numa declaração por telefone e sem aceitar perguntas do correspondente da VOA, Ossufo Momade, igualmente insistiu que o partido poderá intervir com a sua força na campanha eleitoral em curso, para evitar o baleamento, sequestro e espancamentos dos seus membros.

O líder interino da Renamo lembrou que a 27 de Setembro, um membro do partido foi baleado numa esquadra da Policia em Tete, quando ia remeter uma queixa de destruição do seu material de propaganda e o caso se mantém impune.

Nyusi anuncia desmilitarização da Renamo

Entretanto, no âmbito da comemoração do Acordo de Paz, que se assinala hoje, Ossufo Momade reiterou o seu compromisso de lutar por uma paz efectiva no país, com o alcance da liberdade de expressão e de circulação.

Refira-se que, em Maputo, também hoje, num discurso na Praça dos Heróis, o Presidente Filipe Nyusi anunciou que o processo de desmilitarização dos guerrilheiros da Renamo começa no próximo sábado e que o general argentino Javier Perez Aquino vai coordenar o grupo internacional que fará o acompanhamento do processo.

Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi
Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi

O grupo é integrado também por observadores da Tanzânia, Zimbabwe, Estados Unidos, Suíça, Alemanha, Noruega, Irlanda e Índia.

No processo, segundo Nyusi, a Renamo deverá entregar as armas e ver os seus homens reintegrados na sociedade e nas Forças de Defesa e Segurança nacionais.

Leia e veja também

Desmilitarização da Renamo arranca sábado, diz Nyusi​

Polícia moçambicana admite integrar ex-guerrilheiros da Renamo na segurança das eleições de Outubro

Washington Fora d'horas: General angolano ilibado Venâncio Mondlane é porta-voz da Renamo em Moçambique
please wait

No media source currently available

0:00 0:30:00 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG