Links de Acesso

Julgamento de Manuel Rabelais revela a "lavagem" da imagem de Angola


Manuel Rabelais, deputado e antigo ministro de Angola

Greve de funcionários do Tribunal Supremo e férias judiciais adiam a retomada do julgamento para 8 de fevereiro

O início da greve dos funcionários do Tribunal Supremo de Angola nesta quinta-feira ,17, forçou a adiamento, para o mês de fevereiro, do julgamento do ex-director do extinto Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração (Grecima), Manuel Rabelais, e do seu assistente administrativo, Hilário Gaspar dos Santos.

Julgamento de Manuel Rabelais suspenso ate Fevereiro - 2:58
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:58 0:00


A suspensão das audiências, que serão retomadas a 8 de Fevereiro de 2021, coincide com o início das férias judiciais, a 22 de Dezembro.

Hoje, o tribunal previa começar a interrogar o co-réu Hilário Gaspar dos Santos, acusado de ter recebido 40 mil euros como recompensa pelo serviço prestado ao Grecima, consubstanciada no auxílio a “angariar empresas e pessoas singulares para depositarem kwanzas, em bancos, troca de moeda estrangeira”.

Na sessão de ontem, Manuel Rebelais reiterou que o Grecima enviou cartas ao Banco Nacional de Angola para facilitar a aquisição de divisas para o Ministério da Comunicação Social, Rádio Nacional de Angola, Televisão Pública de Angola, ANGOP, Edições Novembro, TV Zimbo e ainda a Semba Comunicações, empresa ligada à antiga deputada do MPLA, Tchizé dos Santos e a José Eduardo Paulino dos Santos, filhos do antigo Presidente da República.

A Semba Comunicações foi a responsável pela gestão do Canal 2 da TPA.

Da lista dos beneficiários estariam igualmente jornalistas e políticos influentes no país e no estrangeiro com o objectivo de resgatar a imagem de Angola.

O jornalista Alexandre Solombe entende que enquanto os profissionais da imprensa não conseguirem rendimentos condignos, que os tire da condição de pedintes, a classe continuará a ser fértil em aliciamentos de todos os feitios.

Solombe acrescenta que Manuel Rabelais não foi o único a usar em benefício próprio o dinheiro do Grecima e considera “uma humilhação” a forma como ele está a ser tratado pela justiça do país.

Os réus do conhecido caso Grecima são acusados dos crimes de peculato de forma continuada, violação das normas de execução orçamental e branqueamento de capitais, referentes aos anos de 2016 e 2017.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG