Links de Acesso

Juiz descongela bens da Quantum Global em Londres


Jean-Claude Bastos de Morais "ganha" no tribunal

Bens estavam congelados a pedido do Fundo Soberano de Angola

O Governo angolano acaba de sofrer uma derrota jurídica em Londres, no Reino Unido, onde um tribunal ordenou o descongelamento de quase três mil milhões de dólares da Quantum Global, a empresa que administrava os investimentos do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) durante a gestão do anterior presidente José Filomeno dos Santos.

A empresa dirigida por Jean-Claude Bastos de Morais tem estado envolvido numa batalha jurídica no Reino Unido, Maurícias e Suíça contra a actual administração do FSDEA.

Suíça desbloqueia 60 milhões de dólares do Fundo Soberano de Angola


A ordem de congelamento dos seus fundos em Londres havia sido imposta inicialmente em Abril, depois do FSDEA alegar que o dinheiro poderia desaparecer.

Agora, o juiz acusou os advogados do FSDEA de terem apresentado "material incompleto de uma forma injustamente unilateral" no seu processo original.

O tribunal caracterizou as informações apresentadas pelos advogados do FSDEA como “graves”, “substanciais” e “culpáveis”.

“Cheguei a uma conclusão clara de que… a ordem de congelamento deveria ser descartada na sua totalidade e nenhuma ordem de congelamento concedida”, ditou o juiz que, no entanto, manteve congelados cerca de 560 milhões de dólares para permitir o FDSEA de apelar contra decisão.

Outros artigos sobre Bastos de Morais:

Bastos de Morais suspeito de "corrupção, desvio de fundos e lavagem de dinheiro"

Quantum Global recua em tribunal nas Maurícias

Bastos de Morais não pode negociar acordo com PGR, dizem juristas

Bastos de Morais impedido de deixar Angola

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG