Links de Acesso

Intensifica-se boicote desportivo à Rússia


Imagem de Arquivo da Final do Liga dos Campeões 2021, Manchester City v Chelsea (Chelsea ganhou a taça) - Estadio do Dragao, em Portugal, Porto,

Formula 1 e UEFA cancelam eventos. Federações de futebol da Polónia, Suécia e República Checa anunciam boicote. Manchester United cancela Aeroflot

O Comité Olímpico Internacional apelou a todas as federações desportivas a mudarem ou cancelarem quaisquer eventos programados para a Rússia ou Bielorrússia.

O COI disse que a invasão da Ucrânia é uma violação das tréguas olímpicas.

O apelo surge depois de instituições desportivas em vários ramos de actividade terem iniciado boicotes à Rússia devido à invasão da Ucrânia.

No automobilismo a Fórmula 1 cancelou o Grande Prémio da Rússia que deveria realizar-se em Setembro sendo possível que o evento seja transferido para a Turquia.

A decisão foi tomada numa reunião da Federação Internacional de Automobilismo em que participou o Director Executivo da Fórmula 1 e em que ficou claro que ninguém queria participar no evento.

O campeão do mundo da modalidade Max Verstappen condenou a possibilidade do Grande Prémio se realizar num país que declarou guerra a um estado vizinho e tornou claro que ele boicotaria o evento.

O director da Red Bull Christian Horner disse ser “insustentável” a realização daquele evento na Rússia.

Federações de futebol informa FIFA que não vão jogar na Rússia

As federações de futebol da Polónia, Suécia e República Checa, que têm jogos de qualificação para o mundial agendados para a Rússia, informaram a Federação Internacional de Futebol, FIFA, que não têm a intenção de efectuar quaisquer jogos neste país.

As três federações emitiram um comunicado conjunto em que dizem que esses jogos de “repescagem” para o Mundial “não devem ser jogados no território da Federação Russa”.

Os jogos estavam planeados para se realizar e entre 24 e 29 de Março.

As três federações disseram que “não estão a considerar viajar para a Rússia” e “esperam que a FIFA e UEFA reajam imediatamente apresentando soluções alternativas”.

A União Europeia de Futebol UEFA anunciou que a final da Liga dos Campeões já não será jogada em São Petersburgo na Rússia como tinha sido programado tendo transferido o evento para Paris.

A presidência russa emitiu um comunicado lamentando a decisão.

A UEFA anunciou também que as selecções e clubes da Rússia e Ucrânia a participarem em competições da UEFA terão que jogar os seus próximos jogos previstos para jogarem em casa em locais neutros.

Afectado de imediato está o Spartak de Moscovo que está nos oitavos de final da Liga Europa.

O Manchester United anunciou entretanto ter terminado o seu acordo de patrocínio com a companhia aérea russa Aeroflot que durava desde 2013.

A maioria das acções da Aerflot pertencem à federação russo de futebol.

O Manchester United disse numa declaração “compartilhar das preocupações dos adeptos em redor do mundo e expressar a nossa simpatia para com todos os afectados”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG