Links de Acesso

Guiné Bissau: Simões Pereira vai impugnar resultados das eleições ganhas por Sissoco Embaló


Domingos Simões Pereira - PAIGC

A Guiné-Bissau parece estar a caminho de uma nova crise política depois de Domingos Simões Pereira ter recusado aceitar o resultado das eleições em que segundo a Comissão Nacional de Eleições o vencedor foi Umaro Sissoco Embaló.

Domingos Simões Pereira disse que os resultados provisórios anunciados pela CNE “estão profundamente impregnados de irregularidades, de nulidades, de manipulações” acrescentando que os resultados são “um roubo e não podemos aceitar".

Domingos Simões Pereira disse que vai “impugnar” os resultados.

A CNE disse que Umaro Sissoco Embaló, apoiado pelo Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) venceu o escrutínio da segunda volta com 53,55% dos votos, enquanto Domingos Simões Pereira, apoiado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), conseguiu 46,45%.

Sissoco Embaló estendeu a mão à reconciliação afirmando que é presidente "de todos os guineenses” e que não pode ignorar Simões Pereira por quem votou uma grande percentagem do eleitorado.

“É o momento de estender a mão a todos os guineenses para batizarmos uma nova Guiné", acrescentou o novo presidente que diz ser "um Presidente da concórdia nacional, um homem de rigor, de disciplina, de combate à corrupção e à droga.

Sissoco Enbaló disse que não vai marginalizar Domingos Simões Pereira “porque 46% da população da Guiné-Bissau votou nele”.

“Tenho de utilizar estes 46% para que sintam também que sou o candidato deles", acrescentou

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG