Links de Acesso

Guerra na Ucrânia: Angola freta avião para resgatar os seus cidadãos


Arquivo - Estudantes africanos que estavam na Ucrânia num abrigo temporário no pavilhão desportivo de Przemysl, Polónia, Fev. 28, 2022.

Desde a invasão russa da Ucrânia milhares de cidadãos ucranianos e estrangeiros têm tentado deixar o país, fugindo à guerra que dura há dez dias.

Entre os cidadãos estrangeiros, muitos são estudantes, dos quais uma parte é proveniente do continente africano, incluindo Angola.

Depois de, na semana passada, o governo angolano ter informado que estava a fazer esforços para retirar os seus cidadãos da Ucrânia, hoje, 6 de Março, o Ministério das Relações Exteriores informa via comunicado que no "âmbito da efectivação do plano de contingência da evacuação dos cidadãos angolanos que se refugiaram na República da Polónia idos do território da Ucrânia, o Governo da República de Angola, através da Missão Diplomática na Polónia, criou condições de recepção de todos os cidadãos angolanos atingidos pelo conflito, tendo até ao dia de ontem, 5 de Março, chegado a Varsóvia 277 cidadãos".

Estudantes moçambicanos na Ucrânia estão em segurança, diz governo
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:46 0:00

O mesmo comunicado diz que o "Executivo angolano mobilizou um meio aéreo – um Boeing Triple Seven - para trazer para Angola a totalidade dos referidos cidadãos, incluindo os cônjuges nacionais e estrangeiros".

Presidente da Ucrânia diz que rockets russos destruíram aeroporto de Vinnytsia e apela a proibição de voos à Rússia
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:16 0:00

"Dos 277 cidadãos acolhidos em Varsóvia, apenas trinta (30) aceitaram embarcar para Angola, tendo os restantes decidido permanecer em solo polaco por sua conta e risco, o que exonera o Estado angolano de responsabilidades sobre estes cidadãos, excepto apoio consular possível", continua o comunicado.

Além de cidadãos angolanos, o "Governo aceitou transportar no mesmo avião cidadãos de outros países do nosso continente", adianta o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG