Links de Acesso

Governo de Moçambique diz que respeita sanções contra a Coreia do Norte


Vice-ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação reconhece haver empresas que mantêm parcerias com norte-coreanos e MDM quer esclarecimentos

O Governo moçambicano garantiu não estar a cooperar na área economicas com a Coreia do Norte e que tem apenas uma relação política com Pyongyang.

A vice-ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação reagiu nesta segunda-feira, 5, a uma reportagem da rede americana de televisão CNN divulgada no sábado, 3, que acusa o país asiático de continua a realizar actividades económicas em Moçambique que violam as sanções das Nações Unidas.

Governo de Moçambique diz que respeita sanções contra a Coreia do Norte - 2:23
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:23 0:00

Maria Manuela Lucas refutou tais alegações e vincado que os dois países apenas cooperam na área política.

"O Governo moçambicano convidou recentemente o painel das Nações Unidas para visitar Moçambique para in loco ver o trabalho que o país está a fazer para poder colaborar com este painel. O painel esteve recentemente reunido e vai também publicar um relatório da última reunião. O painel prometeu visitar Moçambique ainda neste trimestre", revelou Lucas.

A governante sublinhou que Moçambique mantém "relações históricas com a Coreia do Norte que datam dos primórdios da luta de libertação nacional" e garantiu que continua a "ter essas relações políticas com a Coreia do Norte".

Em relação às sanções impostas pelas Nações Unidas, Lucas assegurou que "Moçambique está a implementar todas as lições e a agenda das Nações Unidas e é por isso mesmo que há um trabalho que está sendo feito no terreno para identificar algumas empresas moçambicanas que estão a trabalhar com a Coreia do Norte, antes da publicação das sanções".

Entretanto, a ministra revelou que há empresas, alegadamente não estatais, que mantêm parcerias com empresas da Coreia do Norte, mas o Governo, segundo Maria Manuela Lucas, "está trabalhar no terreno para sensibilizar essas empresas".

Do lado da oposição, o oorta-voz da bancada parlamentar do MDM, Fernando Bismarques, diz que estas alegações mancham o nome de Moçambique e exigiu um esclarecimento por parte do Governo.

"Moçambique não pode violar as regras internacionais estabelecidas pelas Nações Unidas, isso revela falta de seriedade por parte do nosso Governo, por parte dos nossos governantes que estabelecem negócios obscuros à margem daquilo que são as regras internacionais, o que pode de certa maneira penalizar a imagem de Moçambique", defendeu Bismarques.

Aquele parlamentar alertou que havendo uma violação das sanções "poderá de certo modo agravar a situação do país" e pede "às autoridades que esclareçam o mais rapidamente esta situação.

A reportagem

A reportagem da cadeia americana CNN assegurou que a Coreia do Norte continua a realizar actividades que violam as sanções das Nações Unidas em Moçambique, através de acordos de pescas e outros.

“Numa investigação que durou um mês, a CNN descobriu uma rede secreta de empresas de fachada, cooperação militar e acordos de preparação de forças de elite entre a Coreia do Norte e Moçambique, que violam as sanções internacionais, de acordo com investigadores das Nações Unidas”, dizem os repórteres daquela cadeia que analisaram documentos que “revelam que “a cooperação é selada com contratos ilegais no valor de milhões de dólares”.

O dinheiro é canalizado através de diplomatas norte-coreanos na região para Pyongyang.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG