Links de Acesso

Governo israelita diz ter restabelecido controlo de áreas perto de Gaza


O fumo sobe por cima dos edifícios durante um ataque aéreo israelita, na cidade de Gaza, a 9 de outubro de 2023.
O fumo sobe por cima dos edifícios durante um ataque aéreo israelita, na cidade de Gaza, a 9 de outubro de 2023.

Nuvens de fumo foram vistas a subir sobre o horizonte de Gaza na manhã de segunda-feira, na sequência de vários ataques aéreos israelitas.

O governo israelita declarou formalmente guerra ao Hamas no domingo e deu luz verde a "medidas militares significativas" para retaliar após o ataque surpresa do Hamas no sábado.

Israel em estado de guerra, prossegue contra-ofensiva contra Hamas
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:14 0:00

O porta-voz militar israelita, Contra-Almirante Daniel Hagari, disse aos jornalistas esta segunda-feira que Israel tinha restabelecido o controlo das áreas perto de Gaza onde os militantes do Hamas invadiram no sábado.

O porta-voz militar israelita, tenente-coronel Jonathan Conricus, disse que o ataque do Hamas envolveu cerca de 1.000 militantes que entraram em Israel. O ataque matou pelo menos 700 civis e soldados israelitas e feriu mais de 2.100 pessoas.

As vítimas incluem mais de 250 pessoas mortas no local de um festival de música num kibutz do deserto do Negev, na sua maioria jovens, enquanto outros participantes estavam entre os mais de 100 reféns raptados em Gaza.

Conricus disse que Israel convocou 100.000 soldados de reserva: “A nossa função é garantir que, no final desta guerra, o Hamas deixe de ter capacidades militares para ameaçar os civis israelitas. E, para além disso, temos de garantir que o Hamas não será capaz de governar a Faixa de Gaza".

Israel respondeu com ataques aéreos a Gaza, atingindo blocos habitacionais, túneis, um centro de informação do Hamas, uma fábrica de produção de armas e as casas de responsáveis do Hamas.

Raed Abu Aziyah, residente de Gaza, disse à AFP que "dezenas foguetes caíram sobre as pessoas enquanto dormiam, não havia alarme nem nada disso, por isso começámos a correr pelas ruas, não estávamos preparados porque estávamos nas nossas camas. Mais de uma dúzia de foguetes".

Mais de 400 residentes foram mortos em Gaza.

Segundo as Nações Unidas, mais de 123.000 pessoas foram deslocadas internamente em Gaza desde o início dos combates no sábado.

O Hamas e Israel travaram quatro guerras desde que o Hamas assumiu o controlo de Gaza em 2007.

Israel mantém um bloqueio em torno do território e Netanyahu anunciou que Israel vai cortar a eletricidade, o combustível e outros bens que fornece a Gaza.

O Secretário da Defesa dos EUA, Lloyd Austin, expressou o seu apoio numa chamada telefónica no domingo com o Ministro da Defesa israelita, Yoav Gallant.

O Pentágono está a enviar equipamento e munições para ajudar Israel e mandou um porta-aviões da Marinha deslocar-se para o Mediterrâneo oriental.

Fórum

XS
SM
MD
LG