Links de Acesso

FMI quer saber como foi usado o dinheiro das dívidas ocultas


Dívidas ocultas atingem dois mil milhões de dólares

Economista Tomás Selemane diz tal sinaliza que a organização não vai retomar por enquanto o programa em Moçambique.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) diz que "persistem lacunas de informação essencial que carecem ser resolvidas, no que concerne ao uso dos proveitos dos empréstimos", cujo relatório sumário foi recentemente divulgado no país.

O pronunciamento do FMI é feito após uma visita de trabalho a Moçambique para averiguar os contornos das dívidas ocultas. .

O economista Tomás Selemane diz que o posicionamento do FMI significa essencialmente "que o sumário executivo do relatório da Kroll é insuficiente, tem graves lacunas e que devem ser sanadas; e que não vai haver pelo menos por enquanto retoma do programa do FMI com o Governo de Mocambique".

Acompanhe:

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG