Links de Acesso

Estado Islâmico reivindica ataque em Manchester

  • Redacção VOA

Pessoas fogem da Arena

Explosão foi provocada por bomba caseira. Há crianças entre os mortos.

A polícia inglesa informou, na madrugada desta terça-feira, 23, que a explosão que matou 22 pessoas e feriu 59 ontem à noite, após um concerto da cantora americana Ariana Grande em Manchester, no Reino Unido, foi provocada por um suicida, que detonou uma bomba caseira.

O Estado Islâmico reivindicou, nesta manhã, o atentado perpetrado durante o concerto. Não há, porém, mais informações sobre o homem-bomba.

O chefe da polícia de Manchester, Ian Hopkins, informou que há uma investigação em curso para identificar o responsável pelo ataque e para descobrir se ele agiu sozinho ou como parte de uma rede terrorista.

Hopkins confirmou que o homem morreu na detonação da explosão, mas não explicou se ele está incluindo entre os 22 mortos anunciados.

A mesma fonte informou que o homem detonou a bomba caseira enquanto milhares de pessoas, na maioria de adolescentes, deixavam a arena.

Entre os mortos há crianças, mas esse número ainda não foi divulgado.

“Posso confirmar que há crianças entre os mortos”, afirmou Hopkins.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG