Links de Acesso

Eventos de Trump deixam rasto de infeções de Covid-19


Arquivo: Presidente Trump num evento de campanha em Fayetteville, Carolina do Norte. 19 de setembro 2020

Algumas atividades em que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, participou na semana passada, dizem os analistas, provavelmente foram eventos de propagação para a Covid-19, deixando um rasto de pessoas infectadas, tornando difícil determinar quem infectou quem.

Na sexta-feira da semana passada, o Presidente participou num evento de angariação de fundos no seu hotel em Washington. A presidente do Comité Nacional Republicano, Ronna McDaniel, que estava no evento, também testou positivo para a Covid-19.

No dia seguinte, a Casa Branca organizou eventos para a juíza Amy Coney Barrett, nomeada de Trump para substituir a juíza do Tribunal Supremo, Ruth Bader Ginsburg.

Os convidados eram testados para o vírus e, se fossem negativos, eram informados de que era seguro remover as máscaras para socializar no Rose Garden e na Casa Branca. Fotos do evento no Rose Garden mostram muitas pessoas sem máscara sentadas lado a lado em fileiras de cadeiras, sem se preocupar com o distanciamento social.

Desde então, dois senadores que participaram dos eventos - Thom Tillis da Carolina do Norte e Mike Lee de Utah - assim como o presidente da Universidade Notre Dame, John Jenkins, testaram positivo para Covid-19.

No primeiro debate presidencial na terça-feira em Cleveland, Ohio, a primeira-dama e os filhos adultos de Trump sentaram-se na plateia sem máscara, mesmo depois de os médicos da Cleveland Clinic terem lhes oferecido máscaras.

"Hoje estou frustrada porque me preocupo com minha própria saúde e com a saúde de tantos outros que estavam presentes naquela noite, como jornalistas, equipas de apoio, profissionais da Cleveland Clinic e muitos outros que poderiam ter sido potencialmente expostos", disse a líder da minoria da Câmara de Ohio, Emilia Strong Sykes, em comunicado na sexta-feira.

"Este é um momento muito sombrio para o nosso país em um ano de momentos sombrios."

Bill Stepien, gestor de campanha de Trump, também confirmou ter testado positivo para Covid-19 desde que viajou para Cleveland.

Na quarta-feira, o presidente foi a Minnesota para uma angariação de fundos em Shorewood e um comício em Duluth. A assessora de Trump, Hope Hicks, começou a sentir-se mal no caminho de volta para Washington e dizem que se isolou no avião. Hicks também estivera com o Presidente em Cleveland.

Hicks havia testado negativo para o vírus na quarta-feira, mas testado positivo na manhã de quinta-feira. Apesar da sua exposição a Hicks, Trump viajou para Nova Jérsia na quinta-feira para uma angariação de fundos no seu clube de golfe, onde ele confraternizou com convidados sem máscara.

No final da quinta-feira, o Bloomberg News informou que Hicks tinha testado positivo para Covid-19 positivo e a Casa Branca confirmou.

Autoridades de saúde pública de Nova Jérsia estão a realizar rastreamento de contactos para alertar os participantes da angariação de fundos sobre a sua possível exposição à doença causada pelo coronavírus.

Kellyanne Conway, ex-conselheira do Presidente, bem como primeira-dama Melania Trump também foram infectadas. Melania Trump está a recuperar-se na Casa Branca.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG