Links de Acesso

Empresas de saneamento desesperam por receber pagamentos há seis anos no Lubango


Elas acusam Governo provincial e administração do Lubango de "empurra-empurra"

Perto de uma dezena de empresas de limpeza e saneamento da província angolana da Huíla reclamam o pagamento de contratos de prestação de serviço firmados com a administração municipal do Lubango em 2013.

Lubango: Companhias de sanemanto exigem pagamento - 1:41
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:41 0:00

A ausência de pagamentos volvidos cerca de seis anos está a deixar descontente o grupo de empresas que exigem da administração municipal do Lubango uma solução imediata.

O valor global da dívida pode chegar aos 24 milhões de kwanzas.

José António, um dos empresários afectados pela situação, lamenta o jogo de empurra-empurra que se instalou entre o Governo provincial e a administração municipal do Lubango na hora de saldar as dívidas.

"Até hoje não se sabe, não temos um espelho de quem é que vai pagar aquela dívida. O Governo provincial pronunciou-se como sendo a administração municipal o órgão responsável pelo pagamento da dívida e a administração municipal afirma não ter recebido verbas para este segmento, o que é contraditório", explica António.

Esta situação levou muitas empresas no Lubango a fechar portas com dezenas de pessoas colocadas no desemprego.

José Silva, outro empresário, diz que a falta do pagamento está a causar enormes constrangimentos e admite o recurso à justiça para reaver o dinheiro.

"Se você me diz não pode ser não pode isto não pode aquilo temos que arranjar uma alternativa. Sei lá o tribunal, porque ficar sem dinheiro é que não está certo", defendeu Silva.

A administração municipal do Lubango confirmou que deve a nove empresas de limpeza e saneamento, mas atira o incumprimento do pagamento da dívida para a crise económica que grassa o país.

O porta-voz da administração municipal do Lubango, Fernando Alberto, garante que o assunto está na agenda do município.

«Não é um caso perdido o assunto já foi levado as instâncias superiores está a ser devidamente tratado", concluiu Alberto.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG