Links de Acesso

Diego Armando Maradona: da Villa Fiorito à glória de um génio


Maradona, 1960-2020

A trajectória de "El Pibe"

No dia em que o mundo chora a perda de um dos maiores génios do futebol mundial, recorda-se também uma trajectória excepcional que, no entanto, tem sido marca dos grandes do "desporto-rei": nascer num bairro pobre, num país a Sul e transbordar talento nos principais palcos do mundo.

Diego Armando Maradona nasceu a 30 de outubro de 1960 em Lanús, na província de Buenos Aires, tendo crescido em Villa Fiorito, um bairro muito pobre da periferia da capital argentina.

Contou que a mãe, em muitas ocasiões, servia a comida aos filhos mas não comia porque dizia que não se sentia bem do estômago.

"Era mentira! É que não havia comida para todos", disse.

Começou a sua carreira no Argentinos Juniors, com apenas 15 anos, onde actuou até 1981.

Diego Maradona levanta o troféu de campeão mundial pela Argentina, em 1986
Diego Maradona levanta o troféu de campeão mundial pela Argentina, em 1986

Com 116 golos em 166 jogos, "El Pibe", como viria a ser imortalizado, assim como "El Diez", foi contratado para o maior clube do país, o Boca Juniores, de onde, em 1982, seguiu para o Barcelona, na transferência mais cara do futebol até então: 21,5 milhões de dólares.

Em pouco tempo, apesar do talento, viu-se que Barcelona não era o melhor para ele e, depois de alguma polémica, em 1984 foi contratado pelo Nápoles da Itália, no tempo em que o calcio era o mais competitivo e rico campeonato do mundo.

Entre 1984 e 1991, num clube do Sul da Itália, sem expressão e que nunca tinha ganho um título, Maradona imortalizou-se como ídolo, tendo ganho uma Taça da UEFA, dois campeonatos italianos, uma Copa e uma Supercopa da Itália.

Entretanto, a 17 de março de 1991, o vício da cocaína custou-lhe a primeira suspensão, de 15 meses.

Desporto de luto - morreu Diego Maradona
please wait

No media source currently available

0:00 0:00:57 0:00

Depois, regressou aos relvados pelo Sevilha, da Espanha, mas não era o mesmo.

Em 1993 voltou à Argentina para uma breve passagem pelo Newell's Old Boys em 1993.

Depois da Copa do Mundo de 1994 e da sua segunda suspensão, vestiu mais uma vez a camisa do Boca, mas abandonou os relvados a 25 de outubro de 1997, nas vésperas de completar 36 anos.

Pela selecção das Pampas, El Pibe conquistou um Mundial de sub-20, em 1979, e um Campeonato do Mundo, em 1986, no México.

Em 1990, foi vice-campeão do Mundo na Alemanha.

Sem dúvida, um dos maiores jogadores da história do futebol, com muitos a considerá-lo o maior de todos, El Pibe disputou 676 jogos e marcou 345 golos em 21 anos de carreira na selecção argentina e nos clubes por onde passou.

Como treinador teve uma carreira mais discreta, mas igualmente marcada por várias polémicas.

Foi seleccionador da Argentina, entre 2009 e 2010, tendo sido eliminado nos quartos-de-final do Mundial na África do Sul.

Treinou ainda o Textil Mandiyú, o Racing Club e o Gimnasia, na Argentina, o Al Wasl e o Al-Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos, e o Dorados, no México.

Diego Armando Maradona deixa três filhas (Dalma, Gianinna, Jana) e dois filhos (Diego e Diego Fernando).

Ele morreu ao meio-dia desta quarta-feira, 25, na cidade de Tigre, na Argentina, onde se recuperava de uma cirurgia a um edema.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG