Links de Acesso

Carlos Sao Vicente é um "bode expiatório" do Governo angolano, diz advogado do empresário


François Zimeray, advogado de Carlos São Vicente

François Zimeray reitera que ninguém pode ser preso arbitrariamente e sem um julgamento prévio

O empresário angolano Carlos São Vicente é um “bode expiatório de fácil alcance do Governo” que luta contra um homem num processo que, no final, quem pode vir a sofrer é Angola, o povo angolano”, afirmou o chefe da equipa de advogados de defesa François Zimeray.

Num vídeo enviado às redacções e intitulado “Declaração para o povo angolano”, o defensor de São Vicente reitera que ele está preso em detrimento dos seus direitos fundamentais e sem direito a defesa.

O empresário foi detido a 22 de Setembro de 2020 depois de ter sido constituído arguido por suspeita de crimes de peculato e branqueamento de capitais e encontra-se desde então na Cadeia de Viana, em Luanda.

Zimeray aclara estar a pedir apenas “o respeito da lei, o respeito da presunção da inocência, e, acima de tudo, o direito a uma defesa justa”, e questiona que “se não lutarmos por aqueles que têm meios para se defenderem, porque deveríamos lutar por todos aqueles cujo destino não interessa a ninguém e que estão a definhar nas prisões na Europa e em África”.

Carlos Sao Vicente
Carlos Sao Vicente

Aquele advogado reitera que “ninguém pode ser preso arbitrariamente, sem um julgamento prévio” como, segundo Zimeray, o empresário São Vicente, que continua a clamar por sua inocência e disposição para responder à justiça.

No entanto, diz, “há sete meses, ele está privado da sua liberdade e da capacidade de se defender plenamente e saber do que é acusado”.

François Zimeray afirma que o empresário “nunca imaginou que pudesse ser alvo de inveja e cobiça” e que, “certa forma ele é um bode expiatório de fácil alcance para o Governo”.

Ao citar um provérbio angolano, que afirma gostar muito, que diz que quando os elefantes lutam quem sofre é a erva, aquele advogado sustenta que o “Governo angolano luta contra um homem e no final receio que seja Angola a sofrer, ou seja o povo angolano que tem o direito, como todos os outros, a uma justiça justa”.

Zimeray cita os recursos a instâncias internacionais e diz que “esta luta não é simplesmente uma luta por um homem, é uma luta por principios universais que são válidos para todos, independentemente da sua nacionbalidade, cor da pele ou condição social!.

Carlos São Vicente foi detido no passado dia 22 de Setembro depois de ter sido constituído arguido por suspeita de crimes de peculato e branqueamento de capitais.

O processo já se encontra no Tribunal de Comarca de Luanda.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG