Links de Acesso

Candidato presidencial assassinado no Equador


Fernando Villavicencio em campanha eleitoral no Quito
Fernando Villavicencio em campanha eleitoral no Quito

Fernando Villavicencio foi jornalista e feroz adversário do antigo Presidente Rafael Correa, bem como contra a corrupção.

O candidato à Presidência do Equador Fernando Villavicencio foi assassinado nesta quarta-feira, 9, em Quito, com três tiros na cabeça após um comício na capital do país.

“O crime organizado chegou muito longe, mas o peso da lei vai cair neles", disse o Presidente cessante e também candidato, garantindo que o crime não ficará impune.

Para a eleição do dia 20, Villavicencio ocupava o quinto lugar numa pesquisa publicada pelo "El Universo" ontem, 9 de agosto.

Assassinado candidato presidencial do Equador
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:23 0:00

Jornalista de profissão, Fernando Villavicencio foi deputado entre 2021 e 2022 e se declarava defensor das causas sociais indígenas e dos trabalhadores, e também foi líder sindical.

O candidato de 59 anos pelo partido Movimiento Construye Ecuador era uma das vozes críticas mais fortes contra a corrupção, especialmente durante o Governo do ex-Presidente Rafael Correa (2007-2017).

Em 2014, quando era jornalista, chegou a ser condenado a 18 meses da prisão porque a Justiça entendeu que ele cometeu injúrias contra Correa.

Ele era casado com Verónica Sarauz e deixa cinco filhos.

Vídeos nas redes sociais supostamente do comício da campanha mostraram pessoas correndo para se esconder e gritando enquanto os tiros eram disparados.

C/Reuters

Fórum

XS
SM
MD
LG