Links de Acesso

Analistas contrariam visão positiva da polícia moçambicana sobre segurança em Cabo Delgado


Igreja Católica do distrito de Muidumbe atacada em Cabo Delgado

A polícia moçambicana diz que a situação da ordem, segurança e tranquilidade públicas na província Cabo Delgado está controlada, mas para alguns analistas esta avaliação está longe de corresponder à realidade daquela província.

Analistas contrariam visão positiva da polícia moçambicana sobre segurança em Cabo Delgado
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:38 0:00

O porta-voz do Comando Provincial da Polícia em Cabo Delgado, Augusto Guta, afirmou que "o estado de segurança da província é bom porque as Forças de Defesa e Segurança estão a fazer um trabalho abnegado e incansável para a reposição da ordem e segurança públicas".

Entretanto, ao reagir a esta afirmação, o analista Francisco Matsinhe refere que "isso não pode ser verdade; eu estive em Cabo Delgado há menos de uma semana e o que constatei foi que muitas instituições públicas não estão a funcionar por causa dos ataques".

Por seu lado, o bispo de Pemba, Luís Fernando Lisboa, citado pela publicação Carta de Moçambique, afirmou que "o mundo ainda não tem ideia do que está a acontecer em Cabo Delgado, onde ataques armados estão a provocar uma crise humanitária que afeta mais de 700 mil pessoas".

"Não nos podemos contentar em dar comida, é muito pouco, há muitos traumas", realçou o bispo de Pemba.

Por seu turno, o diretor do Centro de Integridade Púbica (CIP), Edson Cortêz, diz que não sabe com que base é que as autoridades governamentais dizem que a situação de segurança em Cabo Delgado é boa, numa altura em que se fala de ataques quase diários, para além de que "este conflito não pode ser resolvido por via militar".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG