quarta-feira, 23 julho, 2014. 18:04 UTC

Notícias / África

Tropas sul-africanas defendem governo centro-africano

A África do Sul enviou 400 soldados para a República Centro Africana onde os rebeldes ameaçam avançar sobre Bangui. O envio das tropas mostra que África pode fazer face aos seus problemas, sem intervenção de fora do continente.

Os 400 soldados foram enviados para a república dentro Africana na semana passada, segundo o anúncio da presidência ao fim do dia de domingo. As tropas, segundo comunicado oficial, estão em Bangui para ajudar os soldados governamentais a defender de um possível avanço dos rebeldes, agora a menos de 200 quilómetros da capital.

Esta mais recente rebelião é uma das muitas a sacudir a República Centro africana, um país desesperadamente pobre, mas rico em minerais, desde que se tornou independente da Franca em 1960. O actual presidente chegou ao poder através de um golpe, em 2003, apesar de mais tarde ter sido eleito para o cargo.

O comunicado da presidência sul-africana diz que as tropas vão permanecer até 2018 para ajudar a preparar o exército centro-africano e assistir no desarmamento, desmobilização e reintegração dos combatentes rebeldes.
Africa do sul é um dos vários países a enviar tropas numa tentativa para defender o governo centro-africano da coligação rebelde, conhecida por Seleka, que capturou um-terço do país.

Umas das queixas da coligação rebelde é que o governo não cumpriu as suas promessas, incluindo ajudar a desarmar e reintegrar os rebeldes na sociedade. Mas alguns rebeldes exigem também o afastamento do presidente Bosise, que o governo afirma não ser uma opção.

Os rebeldes prometem participar nas conversações de paz agendadas para o final da semana no Gabão. Mas os analistas questionam se os rebeldes são uma força unida e se vão participar.

O porta-voz presidencial sul-africano Mac Maharaj disse que a África do Sul esta empenhada em trabalhar pela estabilização e a paz em África. Clayson Monyela, o porta-voz do ministério dos estrangeiros, afirmou que a decisão mostra que África “é capaz de resolver os seus próprios problemas sem intervenção estrangeira. Claro que agradecemos a cooperação de parceiros internacionais, mas os Africanos são capazes de resolver os problemas do continente.”
Como o engenho do e uma potência no continente, a África do Sul está activa nas missões de paz das Nações Unidas e da União Africana, em todo o continente, recordou Monyela.

Jacob Zuma, o presidente sul-africano desde há muito que pressiona no sentido de haver uma nação africana eleita para membro permanente do conselho de Segurança da ONU, e a participação sul-africana em missões de paz é vista como uma forma de pressão nessa campanha.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 23 Julho 2014i
X
23.07.2014 17:06
Os principais títulos que marcam a actualidade de África
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Julho 2014

Os principais títulos que marcam a actualidade de África
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Julho 2014

Os principais acontecimentos de 22 de Julho no continente africano
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Julho 2014

Os principais acontecimentos que marcaram a actualidade desta Quinta-feira
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 16 Julho 2014

Os principais acontecimentos que marcaram esta Quarta-feira, no continente africano
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 15 Julho 2015

Os acontecimentos que fizeram a actualidade desta Terça-feira, no continente africano
Vídeo

Vídeo Brasileiros felizes com vitória alemã

A Alemanha ganhou o Mundial de Futebol derrotando a Argentina no Domingo por uma bola a zero no prolongamento. A VOA no Rio de Janeiro
Mais Vídeos