Links de Acesso

Correspondente da VOA agredido e preso por várias horas

  • Redacção VOA

Correspondente da Voz da América (VOA) em Luanda, Coque Mukuta

Jornalistas entrevistava "zungueiras", vítimas de agressão policial, quando vários polícias o agrediram

O correspondente da Voz da América (VOA) Coque Mukuta, foi agredido e detido por várias horas pela polícia quando efectuava um trabalho de reportagem nos arredores de Luanda, na sexta-feira


Mukuta foi libertado algumas horas mais tarde aparentemente por ordem do Comandante Geral da Polícia Nacional, Ambrósio de Lemos.

Zungueiras

Zungueiras

O jornalista disse estava a efectuar entrevistas a “zungueiras” (vendedoras de rua) que nos últimos tempos têm sido alvo de acções de brutalidade por parte da polícia quando foi abordado por vários agentes da polícia nacional e da fiscalização

Mukuta disse que os agentes não o interpelaram, começando imediatamente a agredi-lo.

“Partiram de imediato para a violência. Começaram a espancar-me e tiraram-me o material de trabalho e depois meteram-no num carro com toda a brutalidade,” disse o jornalista.

Foi depois transportado num carro civil para o comando da polícia de Viana.

Coque Mukuta disse ter conseguido enviar uma mensagem ao comandante da polícia Ambrósio de Lemos e foi libertado ao início da tarde, pensa ele que por ordem do comandante.

No comando da polícia os agentes tentaram desculpar-se.

“Disseram-me que a minha profissão é de risco e era a profissão que escolhi,” disse Mukuta.

“Disseram-me que era difícil saber quem eu era, se era jornalista se não era, e depois pediram-me algumas desculpas e soltaram-me,” acrescentou.

Coque Mukuta disse estar agora bem e de volta ao trabalho.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG