Links de Acesso

Correspondente da VOA agredido e preso por várias horas

  • Redacção VOA

Correspondente da Voz da América (VOA) em Luanda, Coque Mukuta

Correspondente da Voz da América (VOA) em Luanda, Coque Mukuta

Jornalistas entrevistava "zungueiras", vítimas de agressão policial, quando vários polícias o agrediram

O correspondente da Voz da América (VOA) Coque Mukuta, foi agredido e detido por várias horas pela polícia quando efectuava um trabalho de reportagem nos arredores de Luanda, na sexta-feira


Mukuta foi libertado algumas horas mais tarde aparentemente por ordem do Comandante Geral da Polícia Nacional, Ambrósio de Lemos.

Zungueiras

Zungueiras

O jornalista disse estava a efectuar entrevistas a “zungueiras” (vendedoras de rua) que nos últimos tempos têm sido alvo de acções de brutalidade por parte da polícia quando foi abordado por vários agentes da polícia nacional e da fiscalização

Mukuta disse que os agentes não o interpelaram, começando imediatamente a agredi-lo.

“Partiram de imediato para a violência. Começaram a espancar-me e tiraram-me o material de trabalho e depois meteram-no num carro com toda a brutalidade,” disse o jornalista.

Foi depois transportado num carro civil para o comando da polícia de Viana.

Coque Mukuta disse ter conseguido enviar uma mensagem ao comandante da polícia Ambrósio de Lemos e foi libertado ao início da tarde, pensa ele que por ordem do comandante.

No comando da polícia os agentes tentaram desculpar-se.

“Disseram-me que a minha profissão é de risco e era a profissão que escolhi,” disse Mukuta.

“Disseram-me que era difícil saber quem eu era, se era jornalista se não era, e depois pediram-me algumas desculpas e soltaram-me,” acrescentou.

Coque Mukuta disse estar agora bem e de volta ao trabalho.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG