Links de Acesso

YALI: Guineense aconselha como participar de programa criado por Obama

  • Danielle Stescki

Cadija Mané

Cadija Mané

"Não há nada que seja impossível. Basta apenas termos força de vontade e acreditarmos que somos capazes. Yes We Can", diz Cadija Mané.

Cadija Mané, 37 anos, é ex-coordenadora da Casa dos Direitos em Bissau, Guiné Bissau. Hoje trabalha e estuda Inglês em Londres. Quer fazer um mestrado. Em 2014, participou da primeira turma da Iniciativa Jovens Líderes Africanos (Yali).

A YALI é uma bolsa criada pelo Presidente Barack Obama que capacita os jovens africanos através de um curso de curta duração nos Estados Unidos da América. Um acompanhamento pós-curso ajuda os jovens a colocarem em prática o que aprenderam quando regressam aos seus países de origem.

Mané soube da oportunidade através de uma amiga nigeriana que lhe enviou um e-mail. Ela lembra que a amiga teve que insistir para que ela o lesse, mas após a leitura Cadija Mané decidiu apostar na oportunidade e inscreveu-se para participar da iniciativa.

"Foi uma experiência muito boa por ter tido a oportunidade, como guineense e mulher, de participar desse programa".

Mané escolheu fazer o curso de Liderança, e foi enviada para a Universidade de Berkeley, na California. "Foram 6 semanas muito intensas de boa formação, com vários especialistas que não só ensinarem, mas também aprenderam com os participantes do Yali".

Ela lembra que muitos especialistas tinham a expectativa de ensinar alguma coisa, mas no meio da aula, durante a discussão dos pontos, eles perceberam que estavam a aprender com os bolseiros.

Mané ainda contou-nos uma experiência extraordinária que aconteceu no final do programa, quando ela participou de uma cimeira em Washington-DC.

Ela conseguiu apertar a mão do presidente Obama, uma gesto que ela descreveu como gratificante.

Sobre o YALI, Mané fez apenas uma crítica. Em 2014, apenas 2 pessoas da Guiné Bissau foram seleccionadas para participar da iniciativa. "Foi triste. Queríamos que mais guineenses pudessem participar"

Uma boa notícia é que este ano três pessoas foram escolhidas. Mané tem esperanças que em 2016 mais guineenses possam ser seleccionados para essa experiência incrível.

Confira a entrevista na íntegra com Cadija Mané para ouvir os conselhos que ela dá e para saber mais sobre o YALI.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG