Links de Acesso

A Renamo garante que está a preparar manifestações


A Renamo garante que está a preparar manifestações

A Renamo garante que está a preparar manifestações

Egídio Vaz Raposo afirma que a Renamo tem capacidade para organizar manifestações, mas não parece estar a dar passos nesse sentido.

A Renamo, maior partido da oposição em Moçambique, mantém a ameaça de realização de manifestações de protesto contra Frelimo, 24 depois do governo ter anunciado o aumento dos preços dos combustíveis no país.

Um porta-voz da Renamo negou hoje qualquer envolvimento no tiroteio com a polícia, no sábado em Maringué, Sofala, no centro do país, mas garantiu que vai realizar as manifestações contra a Frelimo.

Jaime Filipe Quene, porta-voz do gabinete de manifestações da Renamo disse que o seu partido está angariar apoiantes nos distritos e províncias. “A data de realização das manifestações será divulgada, mas acontecerá brevemente", insistiu Jaime Quene.

No sábado, um dia antes das manifestações, convocadas pela Renamo para a cidade da Beira e distrito de Maringué, ambos em Sofala, foi denunciada por um autarca uma troca de tiros entre a polícia e um grupo de homens armados, alegadamente do partido da oposição. A Renamo nega qualquer envolvimento.

Mas, quanto às manifestações, Jaime Quene adiantou que pelo menos cinco brigadas do partido já se encontram em igual número de distritos de Sofala, prevendo-se para hoje a saída das restantes oito brigadas para cobrir a província.

"Domingo não era o dia do arranque das manifestações, mas sim do início da campanha", esclareceu Jaime Quene, acrescentando que "as brigadas vão trabalhar no terreno para organizar melhor as manifestações".

A Renamo convocou as manifestações acusando a Frelimo de ter negado o diálogo para a renegociar o Acordo Geral de Paz, assinado em 1992, e que o partido no poder já veio dizer não ser objecto de qualquer negociação.

O historiador e analista político moçambicano Egídio Vaz Raposo, afirma que a Renamo tem capacidade para organizar manifestações, como tem vindo a anunciar, mas não parece estar a dar passos nesse sentido.

O historiador e analista moçambicano, Egídio Vaz Raposo, irá publicar, muito em breve, um estudo intitulado “Ascensão e Queda dos Partidos Políticos em Moçambique”.

XS
SM
MD
LG