Links de Acesso

Ruptura de stock de mosquiteiros impregnados no Namibe pode favorecer a malária

  • Armando Chicoca

Apesar de todos os cuidados a doença está em progressão na provincia, segundo as estatísticas comparadas entre os anos de 2012 e 2013

A situação está a preocupar os quadros da saúde pública e parceiros sociais ligados ao programa de luta contra a malária na província do Namibe, numa altura em que os dados estatísticos apontam para a subida dos casos e mortalidade de paludismo.

Martinho Somandjinga, oficial provincial do programa de malária no Namibe disse a Voz da América que o depósito de medicamentos local apenas dispõe de duzentos mosquiteiros, embora a província tenha sido notificada nas últimas horas a proceder ao levantamento de mil mosquiteiros em Luanda

Estatisticamente, em relação ao primeiro trimestre do ano transacto, nos primeiros três meses do ano em curso houve aumento de casos de malária.

Em Janeiro de 2012 houve 9817 casos de malária contra os 8459 no mesmo mês em 2013. Quanto a Fevereiro, foram registados no ano passado 6209 casos contra os 8470 deste ano. O mês de Março de 2012 ficou assinalado com 9107 registos em 2012 contra os 10465 do mesmo período em 2013.

Total de casos de malária, 25.133 no ano de 2012 e no primeiro trimestre do ano em curso registou-se, 27.394, portanto, houve aumento de 2.261 casos. O número de óbitos durante o primeiro trimestre já é de 42 pessoas e o oficial provincial do programa de malária considera de alarmante o desfecho do presente ano em termos da doença.

“Em relação aos óbitos, 83 registados durante os 12 meses do ano de 2012 contra 42, registo do 1º trimestre de 2013”, esclareceu.

Os técnicos de diagnóstico, oriundos dos vários pontos dos Municípios e comunas estão a ser aprimorados para melhor poderem corresponder a expectativa que se impõe.

O lançamento do programa pré-eliminação da malária, há muito proposto para a província do Namibe, arranca nos próximos dias, segundo revelou aquele responsável.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG