Links de Acesso

Jovem moçambicano fica cego após ter olhos arrancados por traficantes de órgãos

  • André Baptista

Polícia deteve um suspeito

Polícia deteve um suspeito

Polícia deteve um suspeito e acredita que os traficantes procuravam mercúrio.

Um jovem universitário ficou sem olhos semana passada na província moçambicana de Chimoio, num caso de tráfico de órgãos humanos, supostamente para extracção de mercúrio.

O insólito aconteceu quando a vitima, Júlio Vasco, de 22 anos, acedeu a um convite de três amigos, incluindo um primo, para alguns copos, que se tornou numa “isca” para o conduzir ao lugar do crime, contou à VOA Elsidia Filipe, porta-voz do comando da Polícia de Manica.

Os três traficantes embebedaram a vítima e, de seguida, bateram-no e introduziram dedos na cavidade, tendo extraido de forma violenta um dos olhos.

Filipe adianta que acredita-se que os olhos continham mercúrio, que seria vendido por muito dinheiro.

“Os malfeitores apenas conseguiram extrair um dos olhos, tendo o segundo ficado totalmente destruído. O olho extraído foi levado pelos bandidos”, explicou a porta-voz, adiantando que a vítima perdeu os sentidos como resultado da violência de que foi alvo e só viria a ser socorrido quando se recuperou e gritou por ajuda.

A vitima foi levada para o Hospital Provincial de Chimoio, onde a equipa medica concluiu que não era possivel salvar o segundo olho por ter ficado muito destruido, durante a tentativa de extração.

Contudo, a Polícia deteve na segunda-feira, 19, um suspeito de participação no crime, um jovem de 28 anos de idade, que já tem um processo crime às costas.

Refira-se que em 2013, a Procuradoria Provincial de Manica associou a intensificação de implantação de seitas e centros de acolhimentos ao aumento de casos de tráfico de órgãos humanos, sobretudo de crianças, após ter ativado no ano anterior um “alerta vermelho”, com o recrudescimento do fenómeno.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG