Links de Acesso

ONU quer retirada imediata de Abyei das tropas do Sudão do Norte


ONU quer retirada imediata de Abyei das tropas do Sudão do Norte

ONU quer retirada imediata de Abyei das tropas do Sudão do Norte

Embaixador sudanês em Nairobi defende a posição de Cartoun e condiciona o fim da ocupação a solução de "questões pendentes"

Tropas do Sudão do Norte continuam a ocupar a região de Abyei, uma área que tanto o Norte como Sul reivindica como parte dos seus territórios.

O embaixador sudanês no Quénia, Kamal Ismail Saeed disse a jornalistas em Nairobi que as tropas do Sudão do Norte vão retirar-se de Abyei assim que forem resolvidas as questões que estão na base do impasse actual.

“Sim, recebemos vários telefonemas e apelos de diferentes cantos do mundo para a retirada das nossas forças. Dissemos, que estamos abertos para quaisquer negociações, e nós gostaríamos sentar a mesa e debater. E quando estivermos de acordo, estaremos em disposição de cumpri-lo.”

O embaixador Saeed não especificou o conteúdo concreto das negociações a que se referiu. Mas na sua intervenção fez alusão a uma série de questões que preocupam o Sudão do Norte.

O diplomata disse que a ocupação a 21 de Maio da disputada região de Abyei pelas tropas do Norte foi em resultado do que chamou de 24 provocações pelas forças sulistas do Exercito da Libertação do Povo do Sudão Sul - SPLA. Ele apontou como um dos exemplos a ultima investida a 19 de Maio das forças SPLA contra um comboio militar do governo.

“Penso que foi uma ruptura séria e que marcou o fim da paciência e contenção das forças governamentais, que portanto responderam em reacção defensiva. E como prova dos factos, as forças regulares puseram os agressores fora da área.”

O embaixador Saeed apontou igualmente o adiamento do referendo que estava previsto para o passado mês de Janeiro em Abyei, no qual a população devia votar a favor ou não da união com o Sudão do Norte ou do Sul. O diplomata acusou entretanto o governo do Sudão do Sul, de restringir aqueles que podem votar nesse referendo.

Não nos foi possível contactar o porta-voz do governo do Sudão do Sul, Barnaba Marial Benjamin. O mesmo foi citado em várias agências de informação como tendo qualificado de “mentiras absolutas” as acusações de Cartoum segundo as quais a SPLA está a tentar impor a sua presença em Abyei.

Marial Benjamin disse a France Press, que o ataque das forças governamentais é uma invasão ilegal que põe em causa todos os acordos de paz, em detrimento da segurança de milhares de civis.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas apelou ao governo do Sudão do Norte para retirar imediatamente as suas tropas de Abyei.

XS
SM
MD
LG