Links de Acesso

Angola: ONG italiana e governo do Namibe de costas voltadas

  • Armando Chicoca

Angola: ONG italiana e governo do Namibe de costas voltadas

Angola: ONG italiana e governo do Namibe de costas voltadas

A rescisão de contrato com a ONG italiana “Cospe” que durante alguns anos, trabalhou no processo de constituição de cooperativas comunitárias, associações de camponeses e abertura de furos de água para comunidades e abeberamento do gado bovino nas zonas rurais, tem a ver, segundo o governo do Namibe, com a fraca prestação de contas das doações que aquela ONG tem recebido dos parceiros internacionais.

A manifestação de rescisão de contrato com a organização Não Governamental Italiana Cospe que durante alguns anos, trabalhou no processo de preparação, constituição de cooperativas comunitárias, associações de camponeses e abertura de furos de água para comunidades e abeberamento da população bovina nas zonas rurais, segundo uma carta do governo do Namibe assinada pela directora Maria Romana Beija Inácio Gonçalves, do gabinete da governadora que a Voz de América teve acesso, tem a ver com a fraca prestação de contas das doações que aquela ONG tem recebido dos parceiros internacionais.

Para o esclarecimento que se impõe, a Voz de América foi ao Palácio do Povo e ouviu a governadora do Namibe, Cândida Celeste da Silva.

«A Cospe é uma organização não governamental, cujo trabalho é acompanhado pelo sector de agricultura. O problema da COSPE é que não presta contas, recebe doações para o apoio aos camponeses e a informação que temos é de que o seu desempenho é fraco. Ainda não reunimos com ela, mas vai acontecer o encontro muito brevemente, para a solução do caso», disse.

Durante mesa redonda promovida pela Voz de América no Namibe nesta terça-feira, em que foram participantes UNITA, a FNLA e a Nova Democracia, os políticos preocupados com o facto acautelam ponderação das autoridades governamentais, para não se penalizar a população.

O secretário provincial da UNITA, Faustino Mumbika, admitiu que a rescisão do contrato com esta Ong italiana, pode significar a politica de manter a população na indigência.

O politico foi mais longe ao prometer no próximo dia 30 de Maio um debate público e sério sobre este e um outro caso de uma proposta de biodiesel da ONG alemã também em desperdício eminente.

O secretário provincial da FNLA, António Carlos Pinto, e o secretário para a informação da Nova Democracia, Gilberto Ronaldo Lutokito, dizem igualmente constrangidos com os sucedido.

O Partido de Renovação Social (PRS) e o MPLA, também convidados a esta mesa redonda, não se fizeram presentes. Quinzenalmente o correspondente da Voz de América no Namibe promoverá uma mesa redonda, onde se fala de todos aspectos ligados a vida política, social e cultural das comunidades locais.

XS
SM
MD
LG