Links de Acesso

Huíla: De Janeiro a Março malária matou 146 pessoas

  • Teodoro Albano

Crianças com malária

Crianças com malária

Diminuição dos casos de malária fica a dever-se as intervenções combinadas no âmbito de combate a doença

Cento e quarenta e seis pessoas morreram no primeiro trimestre de 2011 vítimas da malária entre um total de 81 mil 913 casos diagnosticados na província da Huíla.

Este número de mortes pela doença preocupa as autoridades sanitárias da província, que admitem entretanto ter se registado um abaixamento comparativamente a igual período de 2010 onde haviam morrido mais 16 pessoas.

O director provincial da saúde da Huíla, Bernabé Lemos, revela que a diminuição dos casos de malária na província fica a dever-se as intervenções combinadas no âmbito de combate a doença.

“Há uma diminuição do número de casos de malária, em função das intervenções combinadas que temos estado a levar a cabo não só com a distribuição de mosquiteiros com o TIP que é feito na mulher grávida, mesmo com a pulverização intra-domiciliar e extra-domiciliar, estas acções todas combinadas estão a concorrer para que haja diminuição do número de casos e mais importante ainda das formas graves da malária que têm contribuído muito para os óbitos, isto também está a diminuir.”

Os números da malária são conhecidos numa altura em que o governo da Huíla acaba de reforçar com 4 novas viaturas os vários departamentos de apoio ao sector da saúde.

O vice-governador da Huíla para a esfera social, José Nataniel Tchissonde, disse que a oferta traduz a preocupação do executivo em melhorar os vários programas de saúde.

“Hoje o grande programa de municipalização da saúde precisa de ser bem acompanhado, bem gerido, precisamos de dar orientações e contribuições aos nossos administradores como funcionar com esse programa, instrumentos básicos para poder guiá-los, porque não nos faltam mais recursos, não nos faltam meios, agora temos que passar a execução e a execução é a mais importante.”

XS
SM
MD
LG