Links de Acesso

Von der Leyen visita a Ucrânia


 Volodymyr Zelensky (direita) e Ursula von der Leyen (esquerda), em Kyiv, 4 de Novembro
Volodymyr Zelensky (direita) e Ursula von der Leyen (esquerda), em Kyiv, 4 de Novembro

A presidente da Comissão Europeia (UE) , Ursula von der Leyen, está em Kiev. A sua visita neste sábado ocorre dias antes de a União Europeia anunciar o progresso da Ucrânia no cumprimento das medidas necessárias para iniciar as negociações de adesão ao bloco.

A Ucrânia solicitou a adesão à UE dias após a invasão da Ucrânia pela Rússia, em Fevereiro do ano passado.

O processo de adesão normalmente leva anos, mas a Ucrânia considera a adesão vital enquanto luta contra a invasão da Rússia e quer aderir o mais rapidamente possível.

A UE deverá anunciar na quarta-feira se a Ucrânia pode iniciar negociações de adesão com o grupo que começariam em Dezembro.

Sanções americanas

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, disse no seu discurso diário na quinta-feira que está grato aos Estados Unidos pelas “novas e muito poderosas sanções” contra mais de 220 “entidades russas que trabalham na agressão”.

Os EUA impuseram sanções, na quinta-feira, a mais de 100 pessoas e empresas da China, Turquia e Emirados Árabes Unidos que ajudam a Rússia na obtenção de ferramentas e equipamentos, que são vitais para a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Zelenskyy disse que todas as sanções “devem funcionar plenamente, para que não haja chance de a Rússia contornar as sanções”.

“O poder das sanções é o poder do mundo”, disse ele.

A posição oficial da Rússia sobre a guerra entre Israel e o Hamas: um dilema para os media
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:45 0:00

O bombardeamento russo matou mais dois civis na quinta-feira – uma mulher de 81 anos no seu quintal e um homem de 60 anos – na região de Kherson, no sul da Ucrânia, de acordo com as autoridades locais, sendo as últimas mortes no ataque russo à região.

Os dois civis foram mortos pela artilharia russa que tinha como alvo as aldeias da área de Kherson, disse o governador Oleksandr Prokudin.Outros quatro ficaram feridos nos ataques, que também danificaram edifícios.

Estas duas mortes ocorrem depois de uma pessoa ter morrido na quarta-feira num bombardeamento russo na capital da região, também chamada Kherson.

Prokudin chamou de “uma cena apocalíptica”, referindo-se aos danos causados pelo ataque.

Kherson recapturada

A Ucrânia recapturou a cidade de Kherson, em Novembro passado, após quase nove meses de ocupação russa. A região é uma área estratégica na guerra dada a sua proximidade com a Península da Crimeia, que Moscovo anexou em 2014, e é agora onde se baseiam importantes operações logísticas de guerra russas.

Enquanto isso, a Rússia disse na quinta-feira que a Ucrânia “brinca com fogo” depois de um ataque de drones perto da estação nuclear de Zaporizhzhia. A estação está sob controlo russo desde Março de 2022.

As forças russas abateram nove drones ucranianos, segundo o Ministério da Defesa da Rússia.

"Kiev continua a 'brincar com fogo' e a realizar provocações criminosas e irresponsáveis", disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

Impasse

A Agência Internacional de Energia Atómica tem alertado regularmente sobre o risco de um acidente nuclear na central.

À medida que a contra-ofensiva de quatro meses continua lentamente, o comandante-em-chefe ucraniano, general Valery Zaluzhny, disse que os dois lados chegaram a um impasse.

“Tal como na 1a Guerra Mundial, atingimos o nível de tecnologia que nos coloca num impasse”, disse ele ao The Economist, acrescentando: “É muito provável que não haja um avanço profundo e bonito”.

Moscovo rejeitou essa caracterização da guerra, com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, dizendo: "A Rússia está a realizar constantemente a operação militar especial. Todos os objetivos que foram definidos devem ser cumpridos".

Fórum

XS
SM
MD
LG