Links de Acesso

Violação sexual, contornos preocupantes em Moçambique


Activistas contra violência do género (Nairobi)

Questões culturais e consumo de drogas poderão estar por detrás deste crime que não olha idades

Em Moçambique as raparigas estudantes são principais alvos de predadores sexuais. Quem já escapou deste abuso conta episódios vividos por colegas no recinto escolar ou a caminho da escola.

"Eu nunca sofri, mas já ouvi falar este é um crime que deve ser condenado, muitas meninas sofrem e outras até engravidam e as pessoas que engravidam não assume, por isso que as meninas tem que tomar muito cuidado, primeiro pela maneira de vestir , te os que se vestir bem para que nós não possamos sofrer esse tipo de vão te imenso" disse uma das estudantes.

Dados estatísticos indicam que 7 em dez mulheres ou raparigas são abusadas sexualmente diariamente em Moçambique e Yolanda Sitóe, da Oxafam, diz que a situação é preocupante no seio escolar.

"Temos dados estatísticos que indicam que ao nível das escolas temo cerca de 85 por cento de menina que são violadas sexualmente, existem pesquisas que foram feitas e que informam sobre o que está a acontecer ao nível de Moçambique", disse Yolanda Sitóe.

Questões culturais e consumo de drogas poderão estar por detrás deste crime que não olha idades. "Temos crianças sendo violadas, temos idosas sendo violadas, isto mostra que de alguma forma alguns valores na nossa sociedade estão a ser perdidos, então há algum trabalho que tem que ser feito para resgatar aqueles que são os valores", disse a activista da OXFAM para depois acrescentar que "muitas das vezes o contexto aonde ocorre é rodeado por parentes, por pessoas muito próximas da vítima que s vezes acaba ficando no silêncio".

Para inverter este cenário, várias organizações da sociedade civil lançaram uma campanha para sensibilizar contra este mal que, ação que irá durar quatro anos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG