Links de Acesso

Vinte anos de prisão para raptores do empresário moçambicano Manish Cantilal


Ana Priscila é acusada noutro caso de crime de rapto

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo condenou Ana Priscila e Adolfo Jaime a 20 anos de prisão pelo rapto do empresário moçambicano Manish Cantilal, em Fevereiro de 2020, escreve o diário Notícias.

O juiz Efigénio Baptista concluiu que Ana Priscila Francisco Maculane e Adolfo Jaime Novela cometeram os crimes de rapto, cárcere privado e maus tratos a Manish Cantilal, em vários esconderijos na cidade e província de Maputo.

Além do caso de Cantilal, Ana Priscila é acusada de envolvimento no sequestro do filho do dono da empresa de transportes Lalgy.

Consta que o tribunal absolveu uma terceira ré, alegadamente por não ter sido provado o seu envolvimento no rapto de Cantilal, que após três meses em diversos cativeiros foi libertado pela Polícia.

Raptos em Moçambique: Autores são condenados, mas mandantes continuam na incógnita
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:41 0:00

O tribunal disse que existem outras três pessoas acusadas de envolvimento no rapto de Manish Cantilal, mas em parte incerta.

Os raptores de Maputo exigem avultadas somas para a libertação das vítimas, muitas vezes empresarios ou seus familiares.

Reporta-se que eles têm ligaçoes com grupos de crime da vizinha África do Sul.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG