Links de Acesso

Veículo da guarda presidencial atropela mortalmente criança no Huambo


Angola governo da provincia do Huambo

Há versões contraditórias sobre o que aconteceu

Uma criança de 5 anos de idade foi morta no Huambo por um veículo da segurança presidencial mas há disputas sobre o que se passou.

O presidente João Lourenço esteve no Huambo esta semana para uma reunião do conselho de ministro.

Graciana Adriana foi atropelada na avenida do aeroporto “Albano Machado” na cidade do Huambo, quando regressava a casa com a mãe.

António Hossi que disse ter testemunhado o acidente afirmou que “ a criança estava no passeio com a sua mãe que trazia aos braços outro bebé”.

Hossi disse que carro galgou o passeio devido ao excesso de velocidade.

“O carro da caravana do presidente veio ao encontro deles e a criança ficou por ali”, disse.

O chefe da polícia local confirmou o acidente afirmando que a criança foi atropelada culpando o acidente na falta de cuidados ao fazer a travessia” da avenida.

O veículo envolvido pertence “ á brigada canina da unidade de segurança presidencial”

O oficial disse que o veiculo não estava com a comitiva circulando na altura “ de forma isolada ao aeroporto”.

Foi instaurado um processo “junto dos serviços de imigração criminal”

Em reação a imprensa publica, o governador provincial, João Baptista Kussumua, a admitiu garantiu apoio incondicional a família enlutada mas disse também que o acidente nada teve a ver com a comitiva presidencial que na altura já tinha regressado a Luanda

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG