Links de Acesso

UNITA confirma recepção de carta ameaçando anular o congresso


Comício da UNITA em Luanda (Foto de Arquivo)

Militantes enviaram cópia da carta ao Tribunal Constitucional

A direcção da UNITA confirmou ter recebido uma carta assinada por membros do partido ameaçando impugnar a reunião da Comissão Política do partido que agendou para Dezembro um congresso para eleger o novo presidente.

Tentativa de se impugnar novo congresso da UNITA – 2:39
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:39 0:00

Desconhecem-se as razões argumentadas pelos autores da carta cujos nomes não foram revelados.

Contudo, segundo uma versão da carta que circula nas redes sociais, a mesma foi assinada por membros da direcção da UNITA entre eles José Eduardo, Victor Hugo Ngongo e Eusébio Neves.

A VOA falou com dois deles.

Victor Hugo Ngongo, sem gravar entrevista, diz que não assinou carta nenhuma e que de resto não sabe de mais nada.

Outro subscritor que também nega fazer parte do grupo, é José Eduardo, o substituto de Nelito Ekuikui em Luanda, como secretário provincial, que diz que não sabe como o seu nome foi parar a tal lista.

"Não sou subscritor desta carta não sei como os meus dados foram lá parar, eu não assinei nada e nem fui contactado, mas é verdade que há uma carta já em posse da direcção do partido", disse.

Da direcção do partido veio a confirmação da recepção de uma carta assinada por quatro membros da UNITA que manifestam desejo de impugnar a reunião que decidiu a marcação do congresso de Dezembro.

Anastácio Rubem Sicato confirmou a recepção da carta, mas frisou que “a maioria esmagadora dos membros do partido querem a realização do congresso”.

“Mas há este grupo de menos de cinco por cento de membros que desejam a todo custo impugnar a reunião do dia 20 e adiar o congresso, são indivíduos maus perdedores", acrescentou sem dar outros pormenores.

O congresso da UNITA foi convocado depois de o Tribunal Constitucional ter anulado o anterior congresso em que Adalberto Costa Júnior foi eleito presidente, após queixa de ex-militantes da UNITA que disseram que o presidente eleito tinha ainda a nacionalidade portuguesa quando a sua eleição teve lugar.

O novo congresso está agendado para os dias 2,3 e 4 de Dezembro

O cientista político João Baruba pensa ser normal a existência desses pontos de vista diferentes dentro dos partidos, mas acredita que a UNITA vai sair mais forte.

"Apesar das águas agitadas neste momento dentro da UNITA, o que é normal em qualquer partido acredito que a UNITA acabará por sair daí muito mais coesa e unida", garantiu.

Já o jornalista e director do Jornal Hora H, Escrivão José, pensa que "há neste momento dois grupos dentro da UNITA: um que apoia Adalberto Costa Júnior, e outro que é ligado ao presidente Isaías Samakuva".

Para o jornalista é este último grupo que está a ser aliciado para tentar destabllizar a UNITA e por isso “este congresso pode não acontecer”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG