Links de Acesso

Unita acusa polícia de detenções arbitrárias no Bié


Polícia em acção no Bié

Partido do Galo Negro promete avançar com uma marcha se os seus militantes não forem soltos.

A Unita, na província do Bié, diz-se preocupada com as detenções de vários militantes pelas autoridades angolanas por pura perseguição política.

please wait

No media source currently available

0:00 0:02:02 0:00
Faça o Download

Marcos Chigunli, secretário-adjunto da Unita naquela província, disse a VOA que continuam presos três dos seus companheiros apenas por perseguição política: “as detenções arbitrárias por calunas político-partidárias levaram um cidadão comerciante que é militante da Unita e esta semana levaram mais dois e sem fundamentação.

Chigunli afirma ainda que a sua organização partidária contactou o Comando Provincial da Policia Nacional no Bié e a Procuradoria Local que prometem soltá-los a qualquer momento.

Para aquele político, caso não sejam soltos, os seus companheiros vão mobilizar os militantes e membros de outras formações políticas da oposição para protestarem contra as perseguições políticas naquela província: “se até amanha à tarde não os soltarem vamos mobilizar as famílias, amigos e simpatizantes da Unita, assim como de outros membros da oposição,o para uma marcha contra as perseguições”.

Ainda segundo Marcos Chigunli, essas acções começaram após a visita de Isaías Samakuva àquela província.

A VOA tentou contactar o comandante provincial daquela subcomissário Filomeno Araújo “Menucho”, mas sem sucesso.

XS
SM
MD
LG