Links de Acesso

UNITA acusa o MPLA de subverter as autarquias para manter o poder


Propostas do Governo pretendem “dividir as pessoas em angolanos de primeira, angolanos de segunda e angolanos de terceira”

A UNITA alerta que as propostas de lei das autarquias do Executivo angolano postas à discussão pública visam “subverter o princípio instrumental do gradualismo para permitir ao MPLA a governar a maior parte do território das autarquias do povo sem se submeter à eleição popular e utilizar sozinho grande parte dos recursos públicos das autarquias, durante muitos anos”.

UNITA diz que proposta de lei do govenro não cria autarquias locais - 2:01
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:02 0:00

Num comunicado do seu Comité Permanente enviado à VOA, o principal partido da oposição angolana destaca as recentes sugestões dos bispos da Igreja Católica que, segundo o órgão, apontam caminhos que podem orientar os poderes públicos na construção dos consensos necessários para se implementar as autarquias locais em todo o país, em 2020, “sem discriminações e com os recursos existentes”.

A direcção da UNITA dizque vai instruir o seu Grupo Parlamentar para aperfeiçoar a legislação proposta e neutralizar o que chamou de“armadilhas já identificadas nas propostas do Executivo”.

Para aquele partido, as propostas do Governo pretendem “dividir as pessoas em angolanos de primeira, angolanos de segunda e angolanos de terceira”.

A deputada à Assembleia Nacional por aquele partido, Mihaela Weba acrescenta em declarações à VOA que o Governo tenciona transferir paraas administrações municipaisas atribuições e os recursos que a Constituiçãodestina àsautarquias locais do povo.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG