Links de Acesso

Unesco e Netflix lançam concurso para financiar curtas-metragens de jovens realizadores africanos


Seis realizadores da África Subsariana serão escolhidos em concurso que vai até 14 de Novembro

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o canal americano de televisão por cabo e produtora Netflix lançaram um concurso para escolher seis realizadores de países da África Subsariana para produzir curtas-metragens sob a recriação de histórias do folclore local.

As duas organizações querem “encontrar histórias surpreendentes, seja pela sua coragem, seja pelo exemplo que transmitem, e que ao mesmo tempo sejam um retrato das mais apreciadas histórias do folclore africano”, dizem em nota.

Os realizadores devem ter entre 18 e 35 anos de idade e os vencedores terão a oportunidade de aprender com profissionais da indústria cinematográfica e ainda receberão 75 mil dólares para a produção das obras que serão depois partilhadas com telespectadores em 190 países.

No final um dos vencedores receberá também 25 mil dólares adicionais.

O concurso foi aberto nesta quinta-feira, 14, e termina a 14 de Novembro.

Ben Amadasun, director de conteúdo da Netflixpara África, destacou que o continente “tem uma rica herança de contar” histórias e uma riqueza de contos populares que foram transmitidos por gerações” e que “quando se combinam essas histórias muito locais com o talento emergente da África, não há limite para novas histórias para conectar pessoas com culturas africanas e levar o mundo muito mais próximo um do outro”.

Os interessados devem procurar mais informações nas págins da Unesco e da Netflix.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG