Links de Acesso

Quase 30 mil crianças à espera de professores em Malanje

  • Isaías Soares

Escola com alunos ao relento em Malanje

Governador Norberto Fernandes dos Santos promete construção de mais escolas.

A província angolana de Malanje necessita de mais de 2.600 docentes visando integrar no sistema de ensino 28.954 crianças que não tiveram acesso a escola no ano lectivo 2016, refere o relatório sobre o estado actual do sector da educação

A Direcção da Educação, Ciência e Tecnologia diz existir actualmente 7.393 professores.

Em Maio, a província tinha uma quota para o enquadramento de 729 novos funcionários em várias áreas do sector da educação, mas em Novembro aquele número baixou para 364 lugares, dos quais 262 para docentes diplomados do ensino primário, I e II ciclo do ensino secundário, enquanto as restantes 102 para o quadro administrativo.

Graça Manuel, secretário-geral provincial do Sinpro de Malanje
Graça Manuel, secretário-geral provincial do Sinpro de Malanje

Um despacho conjunto rubricado pelos ministros da Administração do Território e das Finanças justifica a redução pela crise económica, financeira e cambial que afecta o país.

O secretário-geral provincial do Sindicato Nacional de Professores nesta província, Graça Manuel, disse nesta quinta-feira, 29, que o défice de docentes e a contínua degradação do nível de vida dos mesmos empobrecem a qualidade de ensino em todo o país.

“Se a turma tiver 35 alunos é possível o professor dar conta de quem está a assimilar, quais são os problemas que esse aluno tem e o que deve fazer para contornar a situação, mas com a turma abarrotada de alunos, sinceramente é difícil que está em péssimas condições (…) daí a má qualidade do ensino”, exemplificou.

Para o sindicalista “as próprias condições do professor, independentemente da sua formação académica ou pedagógica, têm a ver com as condições onde se encontra”.

Norberto Fernandes dos Santos, governador de Malanje
Norberto Fernandes dos Santos, governador de Malanje

Na terça-feira, 27, o governador Norberto Fernandes dos Santos sublinhou, no seu discurso de fim de ano, que em 2017 as atenções estarão igualmente viradas para a construção de mais escolas.

“Em 2017 deveremos prosseguir a implementação das acções em curso, em termos de energia e águas, construção de infra-estruturas de ensino e de saúde”, prometeu Santos.

O Governo local aprovou o projecto “Aprendizagens para Todos” que vai abranger 155 professores de 56 escolas do ensino primário no próximo ano lectivo.

Por seu turno, o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Gabriel Alexandre Boaventura reconheceu ser preocupante a ausência de professores em várias localidades de Malanje.

“O número de crianças fora o sistema de ensino esta situação decorre, fundamentalmente, da dispersão que existe entre as comunidades, uma vez que há comunidades onde há escolas, mas o número de alunos não justifica a existência de um professor”, referiu, incluindo “o facto de não termos admitido novos professores desde 2012”.

No ano lectivo 2016 funcionaram na província cerca de quatro mil salas de aula no subsistema do ensino geral que absorveram 366.805 alunos.

XS
SM
MD
LG