Links de Acesso

Tribunal não ouve caso de alegado BI falso


João Ambrósio 20 anos preso por ter feito BI de brincadeira com palavras em protesto permanente

Documento é "panfleto de protesto" diz advogado

Um Tribunal Municipal recusou-se a ouvir o caso do jovem João Pedro Ambrósio preso pela polícia por possuir um cartão criado para identificar os jovens que protestam a governação angolana.

A policia tencionava aparentemente acusa-lo de falsificação de documentos.
O advogado Casimiro Calei diz que o cartão em causa não pode ser usado para uma acusação do género


please wait

No media source currently available

0:00 0:02:46 0:00
Faça o Download


Tudo aconteceu quando João Ambrósio de 20 anos de idade pediu ao seu amigo para plastificar uma folha de A4, onde continha dados como: cartão de identificação de cidadão em protesto permanente. Motivo de adesão: por uma angola mais justa.

Ocupação: desempregado. Residência: Da Avó, província de Luanda assim como o seu respectivo nº do Bilhete de Identidade.

A Voz da América sabe de fontes do Comando Geral da Polícia Nacional que João Ambrósio estava a ser acusado de falsificação de documentos.

Pedro Sozinho, irmão de João Ambrósio disse no entanto que a detenção do seu irmão está relacionada a sua participação nas manifestações.

“Concluímos que o problema tem haver com a questão da manifestações já que é com a questão das manifestações, então como é este o caso a polícia que resolva” acrescentou.

O advogado Calei disse que o cartão em causa é “um panfleto de protesto” e não um Bilhete de Identidade falso.

Descpnhece-se as razões porque o tribunal se recusou a ouvir o caso.
XS
SM
MD
LG