Links de Acesso

Tribunal do Irão condena à prisão irmão de jornalista da VOA em retaliação


Alireza Alinejad, irmão de jornalista iraniana da VOA, e filhos, setembro de 2019

Um tribunal iraniano condenou o irmão de uma apresentadora de televisão do serviço persa da VOA a oito anos de prisão como parte da sua prática de intimidar parentes de jornalistas iranianos exilados e cujas reportagens são contrárias ao Governo.

O advogado do irmão da jornalista Masih Alinejad, com base em Nova Iorque, Saeed Deghan disse que Alireza Alinejad foi condenado, na quarta-feira, 15, por alegadamente agir contra a segurança nacional, ao insultar o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, e envolver-se em propaganda antigovernamental.

Pai de dois filhos, Alireza Alinejad, de 45 anos, foi detido em setembro de 2019 e continua na prisão de Evin, em Teerão, mesmo durante a pandemia do novo coronavírus.

Alinejad expressou indignação com a decisão do Governo iraniano contra o irmão mais velho e acusou o Irão de o manter como refém para tentar silenciá-la e puni-la.

O programa “Tablet” de Alinejad apresenta debates sobre os problemas sociais e culturais do Irão, incluindo as restrições impostas aos direitos das mulheres e à liberdade de imprensa.

Ela também liderou uma campanha nas redes sociais nos últimos anos para incentivar as mulheres iranianas não religiosas a resistirem ao uso obrigatório do hijab.

Reações

Numa mensagem de áudio enviada ao serviço persa da VOA na quinta-feira, 16, o representante especial dos EUA para o Irão, Brian Hook, disse que o "único crime" de Alireza Alinejad é o ter uma irmã que "se atreve a se manifestar contra um regime corrupto, e ela está certa ao fazer isso".

"A terrível decisão do Tribunal Revolucionário expõe mais uma vez a brutalidade e a insegurança desse regime frente a qualquer dissidência", disse Hook.

O escritório de relações públicas da VOA também divulgou uma declaração na qual deplora a sentença contra Alireza Alinejad, que classifica como parte dos "esforços contínuos do Irão para silenciar jornalistas que denunciam a verdade, punindo seus familiares".

"A decisão de condenar um irmão de uma colega nossa pelo trabalho importante que ela faz aqui na VOA é inaceitável", sublinhou o diretor interino da VOA, Elez Biberaj.

"Condenamos as ações da República Islâmica destinadas a intimidar e perseguir a família de Masih no Irão por serem brutais e vingativas e exortamos os seus líderes a anularem esta sentença elibertá-lo", concluiu Biberaj

Por seu lado, o diretor do serviço persa da VOA, Setareh Derakhshesh, afirmou estar “absolutamente chocado com esse ato covarde e cruel de retaliação do regime da República Islâmica contra o irmão de Masih Alinejad no Irão”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG