Links de Acesso

Trabalhadores da Mecanagro sem salários há oito meses

  • Isaías Soares

Mecanagro, portões fechados

Empresa em crise está sem produzir

A produtividade da Mecanagro – EP em todo país é zero por indisponibilidade de meios para lavrar a terra e terraplanagem de estradas secundárias e terciárias.

Os trabalhadores estão há oito meses sem receber os seus salários.

Trabalahdores da Mecanagro sem salarios há 8 meses - 1:56
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:56 0:00

Manuel José Pinto, secretário da Comissão Sindical da Mecanagro
Manuel José Pinto, secretário da Comissão Sindical da Mecanagro

O representante da comissão sindical da Mecanagro em Malanje, Manuel José Pinto, disse à VOA que a empresa prometeu muito.

“No mês de Agosto prometeram que antes das eleições teríamos os salários pagos, infelizmente não recebemos nada, sempre esperanças moribundas”, lamentou Pinto.

Domingos Pedro Gomes Manuel, mecânico de máquinas pesada e ligeira da Mecanagro
Domingos Pedro Gomes Manuel, mecânico de máquinas pesada e ligeira da Mecanagro

Há 16 anos na empresa, o mecânico de máquinas pesada e ligeira, Domingos Pedro Gomes Manuel, afirmou que o ordenado é baixo e não permite sustentar a família.

“Tenho família nunca mais soubemos do salário, o salário é tão baixo para nós”, disse, reclamando que “um camarada que trabalha aqui há 16 anos, em máquinas pesadas ganha 20 mil kwanzas, é muito pouco, já não estamos a pagar as propinas (das crianças na escola), eu vivo em casa de renda e fui corrido”, lamenta.

Matano Hindo João, chefe de departamento de Administração e Finanças da Mecanagro
Matano Hindo João, chefe de departamento de Administração e Finanças da Mecanagro

Treze dos 49 funcionários aguardam pela reforma há alguns anos, mas como a Mecanagro deixou de pagar os impostos à segurança social contraiu uma dívida superior a três milhões de kwanzas.

A confirmação é do chefe de departamento da administração e finanças, Matano Hindo João, que tinha na fila 180 colegas por aposentar.

“Temos uma multa de 3 milhões e 750 kwanzas, não há como a segurança social receber os processos”, confirmou.

António José, presidente da União dos Sindicatos de Malanje
António José, presidente da União dos Sindicatos de Malanje

O presidente da União dos Sindicatos de Malanje, António José, afirmou haver pouco interesse por parte da direcção geral daquela empresa e do Ministério da Agricultura mas espera por novos desenvolvimentos antes de terminar o ano.

“As promessas que foram feitas indicam que os trabalhadores não passarão a quadra festiva sem os seus salários”, reiterou.

Há já algum tempo os funcionários da Mecanagro recebem os ordenados em atraso depois de reclamações pela imprensa e em greves.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG