Links de Acesso

Trabalhadores dos Caminhos-de-Ferro de Luanda iniciam greve no dia 14


Novecentos trabalhadores vão parar por tempo indeterminado porque empresa diz não poder satisfazer suas exigências

Cerca de 900 trabalhadores dos Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL), que abrangem a capital e as províncias do Kwanza Norte e Malange, entram em greve por tempo indeterminado, na segunda-feira, 14, para exigir por melhores condições de trabalho, melhores salários e mais segurança de trabalho, entre outras.

Caminhos de ferro de Luanda vão entrar em greve - 2:07
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:07 0:00

Um caderno reivindicativo com 19 reclamações foi entregue a 30 de Dezembro à direcção da empresa.

Júlio Bangu, presidente do Conselho de Administração da CFL, disse ao sindicato não haver a nível da empresa condições para satisfazer as reclamações.

Entretanto, numa assembleia geral dos trabalhadores na terça-feira, 8, o colectivo decidiu convocar a greve.

“A reunião decidiu pela greve a partir da próxima segunda-feira e vamos paralisar tudo, mantendo apenas o exigido por lei”,disse Dias Kinkela, secretário para os Assuntos Jurídicos da comissão sindical, acusando a empresa de não querer negociar.

“Nunca houve negociação, apenas numa conversa informal na qual a direcção disse não ter condições para atender as preocupações constantes no caderno reivindicativo”, concluiu.

A VOA tentou contactar o presidente do Conselho de Administração da CFL, Júlio Bangu, mas sem sucesso.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG