Links de Acesso

Falta de água na base do surgimento de mais de 300 casos

Os problemas de saúde na província angolana do Moxico estendem-se agora à sarna que assola vários municípios.

Desconhece-se ao certo o número de crianças infectadas, mas registaram-se nos últimos dias mais de 300 casos, principalmente menores de cinco a 10 anos de idade, em Moxico, Bundas e Luxazes.

Para o enfermeiro Mateus Adão, a falta de água potável e de higiéne se afiguram como a principal causa da doença.

“As crianças aqui até se banham nas lagoas. Aqui na estrada é que apanham água para tomarem banho”, diz Adão.

A situação é complicada, por exemplo no sector de Txicala, que dispõe de um enfermeiro.

“Só temos um enfermeiro ou uma enfermeira e quando baza ficamos sem ninguém”, lamenta José Malungo.

Para complicar a situação, o gerador que alimentava a subestação que abastecia água a Txicala encontra-se avariado e, em função disso, a população tem de percorrer quilómetros a pé até à nascente do rio Lumeje.

Medicamentos a caminho

“A distância é de oito quilómetros, trazemos um bidon de 20 litros que dá para um dia”, denuncia um munícipe.

Por seu lado, o chefe do Departamento Provincial de Saúde Pública e Controlo de Endemias, Domingos Mufeje afirma que o sector já registou mais de 300 casos de sarna e espera apenas pelo medicamento para o tratamento dos doentes:

“Comunicamos a nível central e já nos responderam com relação aos medicamentos, estamos à espera parairmos ao encontro da população”, promete Mufeje.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG