Links de Acesso

Sindicatos congratulam-se com concurso para professores mas advertem para repetição de erros


Governo anuncia novas vagas e salas de aulas

A ministra da Educação de Angola, Maria Cândida Teixeira,anunciou na segunda-feira, 18, em Luanda a abertura de um concurso público, entre Junho e Julho, para o ingresso de novos professores.

Governo angolano vai abrir concurso para mais professores - 2:37
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:36 0:00

O concurso público vai contemplar também auxiliares de limpeza e guardas.

Cândida Teixeira, que falava em conferência de imprensa, deu ainda a conhecer que o Governo vai construir um total de 1.439 salas de aulas, o que, para ela, vai permitir “a redução de forma significativa” do número de crianças fora do sistema de ensino e colocar um fim àsescolas debaixo de árvores.

No último concurso público, das 20 mil vagas apenas foram admitidos 18.656 professores pelo que as 1.492 vagas não preenchidas vão ser anexadas ao concurso público deste ano, acrescentou Teixeira.

Os sindicatos aplaudem a medida mas defendem que o processo terá de ser transparente e alertam que não podem ser repetidos os erros registados do concurso anterior.

Para o secretário-geral da UNTA-Confederação Sindical, “será imperdoável o Governo cometer os erros registados nos concursos anteriores” e lembra que “o concurso é uma oportunidade que se coloca à juventude angolana actualmente desempregada”.

Por sua vez, o presidente do Sindicato Nacional da professores (Sinprof), Guilherme Silva, disse que acontratação de novos profissionais pode diminuir a pressão a que está sujeito o sector devido ao reduzido número de profissionais.

Silva também defende “transparência na contratação e que os concorrentes devem ter o perfil equalificaçãopara o exercício da profissão”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG