Links de Acesso

Sindicalistas acusam responsáveis do Ministério dos Petróleos de receber luvas

  • Coque Mukuta

Luanda, Angola

Trabalhadores nacionais têm sido despedidos de várias empresas em detrimento de estrangeiros.

O Ministério dos Petróleos de Angola está a ser acusado de encobrir responsáveis de empresas petrolíferas para despedir trabalhadores nacionais.

Osvaldo Humberto António dos Santos, secretário para os Assuntos Laborais do Sindicato das Indústrias Petro-Químicas e Metalúrgicas de Angola, na empresa Tuboscope Vetco Capital, Limitada - Sucursal de Angola, despedido em companhia de mais seis colegas da comissão sindical, acusa um alto funcionário do Ministério dos Petróleos, conhecido por “dr. Cadete”, de receber luvas para facilitar os despedimentos de empregados nacionais.

“Sete elementos da comissão sindical foram para a rua, com a empresa a alegar despedimento colectivo, quando a empresa tem ainda 30 trabalhadores estrangeiros, e a Inspecção Geral do Trabalho, concretamente a Dra. Juelma e o Ministério dos Petróleos na pessoa do Dr. Cadete, estao metidos nisso, e eu tenho como provar isso”, denuncia Santos, que garante terem “recebido envelopes da Tuboscope Vetco Capital, Limitada”.

Por seu lado, Eduardo Lourenço, secretário para Administração e Finanças do mesmo núcleo sindical, garante haver um processo judicial contra a empresa.

Lourenço acusa Hélder Humberto Rodrigues Machado, director da Tuboscope Capital, Limited, de se vangloriar de ter costas largas.

“Ele diz que é amigo de Zé Maria, não sei se a lei é feita por ele ou pelo amigo dele. Já escrevemos para o grupo parlamentar do MPLA e da UNITA, mas ninguém respondeu”, concluiu.

A VOA tentou contactar Hélder Humberto Rodrigues Machado, director da Tuboscope Capital, Limited, e o Ministério dos Petróleos de Angola mas sem sucesso.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG