Links de Acesso

Senador Aécio Neves afastado do cargo

  • Redacção VOA

Aécio Neves

Procuradoria-Geral da República pediu a prisão do adversário de Dilma Rousseff na eleição de 2014, gravado a pedir dinheiro a empresário

O senador brasileiro Aécio Neves, presidente do PSDB e candidato derrotado por Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2014, foi afastado do cargo por decisão do juiz do Supremo Tribunal Federal, Edson Fechin, relator da operação Lava Jato, nesta quinta-feira, 18.

O magistrado, no entanto, optou por não decidir sozinho o pedido apresentado pela Procuradoria Geral da República (PGR) para prender o senador que já se postulava como candidato a Presidente em 2018.

Fachin submeteu ao plenário do STF o pedido de prisão, cuja data de julgamento ainda é desconhecida.

Reportagem publicada na quarta-feira, 17, no site do jornal O Globo revelou que o dono da empresa produtora de carnes JBS, Joesley Batista, entregou à PGR uma gravação na qual o senador Aécio Neves pede ao empresário dois milhões de reais, cerca de 700 mil dólares.

No áudio gravado por Joesley Batista, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar a sua defesa na operação Lava Jato, onde é alvo de seis inquéritos.

Temer "apanhado"

O jornal também informou que Batista entregou uma gravação feita a 7 de Março deste ano em que o Presidente da República, Michel Temer, indica Rocha Loures para resolver assuntos da holding J&F no Conselho Administrativo de Defesa Económica (Cade).

Além disso, Temer foi informado por Batista que ele pagava uma mesada ao antigo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para ficar calado, tendo o Presidente da República dito “tem que manter isso, viu?”.

A Presidência da República refutou as acusações pediu uma investigação.

Noutro desenvolvimento que segue a revelações de gravações feitas pelos donos da empresa produtora de carne JBS divulgadas pelo jornal O Globo na noite de quarta-feira, 17, o juiz Edson Fachin expediu um mandado de prisão contra a irmã e assessora de Aécio Neves, Andréa Neves, que já foi presa em Minas Gerais.

Desde ontem à noite, centenas de brasileiros foram às ruas pedir a impugnação do Presidente Michel Temer.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG