Links de Acesso

Republicanos apresentam substituto de Obamacare no Senado

  • Redacção VOA

McConnell apresenta proposta

Não há ainda garantia a aprovação do plano de saúde

Senadores republicanos americanos apresentaram nesta quinta-feira, 22, a sua proposta para eliminar e subsituir o programa de saúde do antigo Presidente conhecido por Obamacare.

Sete anos depois do início das discussões sobre a proposta de Barack Obama, os líderes republicanos no Senado querem votar a nova lei já na próxima semana.

Após semanas de negociações e reuniões secretas do grupo de 13 legisladores que elaborou o plano, encabeçados pelo líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, o documento, de 142 páginas, foi publicado no site do Comité Orçamental do Senado.

Com os democratas unidos em bloco contra as tentativas de revogar e substituir o Obamacare, pelo menos quatro senadores republicanos, entre eles Rand Paul (Kentucky), expressaram a sua oposição ao documento de McConnell logo após sua divulgação.

Protesto contra fim do Obamacare
Protesto contra fim do Obamacare

A proposta do Senado é parecida com a lei para desmantelar a reforma promulgada por Obama em 2010 aprovada pela Câmara de Representantes em Maio pssado.

O plano dos republicanos do Senado inclui fortes recortes ao programa Medicaid (para pessoas com poucos recursos) e dá aos Estados flexibilidade para deixar de oferecer coberturas garantidas pelo Obamacare, como hospital para parturientes ou tratamentos relacionados com a saúde mental.

Além disso, elimina impostos e ordens do Obamacare, entre eles a obrigatoriedade de adquirir cobertura médica, mas contém um sistema de subsídios para ajudar os cidadãos a comprar um seguro no estilo da reforma de 2010, mas menos generoso e menos custoso para o Governo federal.

Sarah Sanders, cautelosa
Sarah Sanders, cautelosa

Casa Branca cautelosa

Num encontro com os jornalistas sem câmeras, a porta-voz adjunta da Casa Branca, Sarah Sanders, mostrou-se muito cautelosa e evitou comentar os detalhes do plano de McConnell e se Trump o apoia tal como foi apresentado nesta quinta.

O Presidente depositou muitas esperanças no plano do Senado, dado que na semana passada assegurou que o projecto aprovado na Câmara dos Representantes é "mesquinho", após ter comemorado a sua aprovação em Maio em grande estilo em uma cerimónia na Casa Branca.

Por sua vez, hoje McConnell usou o plenário do Senado para defender seu plano, sobre o qual sustentou que está aberto ao debate e à introdução de emendas e salientou que o objectivo é que os americanos sejam "livres" por fim das obrigações e requerimentos de Obamacare".

Benefício aos mais ricos

O caminho da aprovação, no entanto, será extremamente acidentado para os correligionários do Presidente Donald Trump, sem nenhuma garantia de que republicanos moderados e conservadores irão conseguir superar as diferenças.

Entre outras medidas, o esboço do projecto de lei propõe revogar um imposto de 3,8 por cento sobre o investimento líquido de contribuintes mais ricos retroactivamente ao início de 2017, e não no futuro, como se especulava.

O imposto, que afecta cidadãos de rendimento elevado, foi criado para ajudar a financiar o Obamacare, e é um alvo preferencial dos republicanos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG