Links de Acesso

Renamo "blinda" Ossufo Momade


Porta-voz do partido minimiza denúncias de guerrilheiros

A Renamo desclassificou e minimizou as declarações de Mariano Nhungue, um coronel-general que, em alegado nome das milícias daquele partido, contestou ontem a liderança de Ossudo Momade e anunciou a convocação de uma reunião dos militares para eleger um novo presidente.

Renamo "blinda" Ossufo Momade
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:14 0:00

Em conferência de imprensa nesta quinta-feira, 13, em Maputo, o porta-voz do partido, José Mateigas disse tratar-se de discurso de um desertor isolado.

"A pessoa que foi vista ontem desertou das forças da Renamo, talvez é isso que os moçambicanos não sabem, e de forma unilateral fez aquele pronunciamento", disse Manteigas.

Sobre a contestação à liderança de Ossufo Momade, o porta-voz garantiu haver união em torno do presidente, expressa em Congresso, onde obteve "mais de 65% de votos".

"As forças da Renamo têm um comando, um comandante-em-chefe, um chefe de Estado-Maior general, que estão junto com o presidente no quartel da Gorongosa", afirmou o porta-voz.

Manteigas desclassificou também as acusações de ocorrência de execuções de alguns oficiais da Renamo, a mando de Ossudo Momade, atribuindo aos denunciantes a responsabilidade de provar.

"O ónus é do acusador", concluiu.

O jurista e activista dos direitos humanos, Francisco de Assis, considera normal a actual onda de contestação, num processo de mudança de liderança, mas admitiu ser um desafio para o partido.

Para este activista, o mais preocupante são as acusações de execuções na base da Gorongosa, que devem merecer uma averiguação.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG