Links de Acesso

Rússia inicia bombardeamentos no leste da Ucrânia e EUA avisam de mais ataques contra civis


Fumo de um alvo atingido em Dnipro

Novo comandante militar russo comandou forças na Síria onde foi acusado de bombardear hospitais e outros alvos civis

Forças russas dispararam rockets contra as regiões de Luhansk e Dnipro destruindo por completo um aeroporto e ferindo pelo menos cinco pessoas, disseram entidades oficiais ucranianas.

O governador da região de Dnipropetrovsk disse que equipas de salvamento estão a trabalhar num complexo que foi atingido em Zvonetsky onde um aeroporto foi também atingido

O ministério de defesa Russo disse que mísseis de alta precisão destruiram a base e quartel general do batalhão Dnepr em Zvonetsky que, segundo disse, “tinha recentemente recebido reforços de mercenários estrangeiros”.

Forças russas estão agora a atacar alvos através do leste do país após se retirarem do Norte onde não conseguiram avançar sobre a capital sofrendo pesadas baixas em homens e material.

Moscovo retirou recentemente as suas tropas do norte da Ucrânia para concentrar no sul com o objectivo de expandir as zonas separatistas de Dombass e capturar toda a zona costeira da Ucrâania deixando este país sem acesso para o mar e permitindo assim ligar a Crimeia a essa região que terá assim também ligação terrestres com uma região separatista na Moldova

O governador da região de Luhansk disse que três edifícios de apartamentos foram destruídos em Severodonetsk mas não se registaram baixas

Novo comandante russo da invasão a Ucrânia

O conselheiro de segurança nacionaldos Estados Unidos Jake Sullivan disse hoje que a nomeação de um novo general para comandar as operações russas na Ucrânia, o general Alexander Dvomikov irá resultar no aumento da violência e brutalidade contra a população civil ucraniana

O Gneral Dvornikov tem experiência de combate na Síria onde comandou as forças russas ali estacionadas durante um ano em 2015.

Durante o seu comando as forças russas foram acusadas por ONGs de bombardearem hospitais e bairros civis .

Os serviços de inteligência da Grã Bretanha disseram que devido às baixas sofridas até agora, a Rússia está a re-alistar pessoal militar dispensado em 2012 de

Evacuação de civis

Entidades oficiais ucranianas e dos serviços de caminhos de ferro anunciaram novas rotas de evacuação mas disseram que o um ataque na sexta-feira contra a estação de caminhos de ferro em Kramatorsk que causou a morte de 52 pessoas poderá estar a lverar ucrnaianos a não suarem os caminhos de ferro para fugirem da região.

Ontem o primeiro ministro britânico Boris Johnson deslocou-se a capital ucraniana Kyiv tendo passeado nas ruas da cidade acompanhado pelo presidente Voldomyr Zelenskyy.

O chefe do governo britânico anunciou o envio de 120 carros blinados e misseis terra-mar para a Ucrânia.

O presidente ucraniano manteve hoje conversaçoes telefónicas com o Chanceller alemão Olaf Scholz com discutiu a aplicação de novas sanções a Rússia

Papa apela a trégua mas dirigente da igreja ortodoxa quer apoio a Putin

Em Roma o Papa Francisco apelou a uma trégua pela Pàscoa que possa levar a uma paz negociada.

O Papa disse que os dirigentes dos dois países precisam de “fazer alguns sacrificios pelo bem do povo”.

Mas em Moscovo o líder da igraja ortodoxa russa apelou para as pessoas darem o seu apoio às autoridades

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG