Links de Acesso

Rússia: Activista anti-Putin liberto após manifestações contra o governo


Alexei Navalny (centro) na Praça Pushkinskaya.

Na altura da detenção de Alexei Navalny os manifestantes gritavam "Rússia sem Putin" e "Abaixo o Czar".

O líder de oposição mais conhecido da Rússia, Alexei Navalny, foi libertado, hoje, da custódia policial, depois de ter sido detido, ontem, com centenas de seus partidários, durante manifestações, em Moscovo e outras 90 cidades, contra a tomada posse de Vladimir Putin para o quarto mandato presidencial.

Navalny disse num tweet que ele foi libertado na madrugada deste domingo.

Ele fora detido, sábado, no centro de Moscovo, na companhia do seu aliado Nikolai Lyaskin. Ambos iriam participar num protesto contra a tomada de posse de Putin.

Policía antimotim empunhando bastões invadiu a multidão de russos, na maioria jovens, para fazer detenções.

Aleksei Aleksandrov, correspondente da Current Time, um programa de televisão em língua russa produzido pela VOA e pela Rádio Free Europe/Rádio Liberty, foi, por algum tempo, detido na manifestação em Moscovo.

Aleksandrov disse que a polícia batia os manifestantes, chutava e empurrava jornalistas, e que não se lembrava de "acções tão duras" em protestos anteriores de Navalny.

O grupo de monitoria independente OVD-Info estima que 1.300 pessoas foram detidas em todo o país pela polícia, que apelidou os protestos de "não sancionados". Quase metade das detenções ocorreram apenas na capital, disse o OVD-Info.

Nas horas que antecederam a sua aparição, Navalny - impedido de concorrer na corrida presidencial de abril - ficou num local secreto para evitar ser detido antes de chegar ao protesto na Praça Pushkinskaya.

Enquanto era arrastado por cinco polícias, os manifestantes gritavam "Rússia sem Putin" e "Abaixo o Czar".

Navalny mais tarde foi acusado de incitar uma manifestação não autorizada.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG