Links de Acesso

Produção agrícola angolana muito aquém do prometido

  • João Marcos

Aumentar a produção é uma boa ideia, mas é importante sabermos como lá chegar, diz José Patrocínio

A produção agrícola de Angola continua muito aquém das promessas feitas pelo presidente Eduardo dos Santos em 2009.

As promessao não cumpridas da agricultura angolana 2:18
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:18 0:00

Os discursos de José Eduardo dos Santos foram compilados numa obra acabada de publicar pelo Gabinete de Coordenação, Estudos e Análises do MPLA.

Num deles - efectuado em 2009 - o Presidente traçou a meta de produção anual de 15 milhões de toneladas de cereais.

Mas em 2015, o país conseguiu não mais de um milhão e oitocentas mil toneladas de cereais, com realce para o milho.

O activista e agrónomo José Patrocínio disse que "aumentar a produção é uma boa ideia, mas é importante sabermos como lá chegar".

Patrocínio criticou a exclusão e retirada de camponeses das suas terras, como acontece no Cunene, para que surjam projectos em 80 mil hectares.

Quem está no terreno, como é o caso do de Fernando Teles, aconselha o Estado a definir incentivos para uma produção de 40 mil toneladas por ano em cada uma das 300 fazendas necessárias.

O empresário refere que não só estariam lançadas as bases para o fim das importações, mas também um importante passo em direcção à produção de carne

‘’Reparem que estamos a falar também da carne, que é uma importante fonte de proteínas. É por esta via que podemos produzir a carne’’, salienta Teles, um dos proprietários da fazenda Santo António.

Para o efeito, é necessário que os decisores apostem em prioridades, ignorando futilidades, diz é o secretário da CASA-CE em Benguela, Francisco Viena.

‘’O Governo do MPLA continua com uma política de forte dependência do petróleo, sem investimentos na agricultura e outros sectores da economia," critica Viena, que concorda com o empresário que diz que ‘Angola precisa de um ministério das coisas pequenas’.

XS
SM
MD
LG